A Pneumonia não é sazonal – “A partir dos 65 anos, todos nos devíamos vacinar”

A Pneumonia não é sazonal. Tal como surge, independentemente do mês em que estamos, pode ser prevenida em qualquer altura do ano. Pessoas com mais de 65 anos, ou todos os adultos que apresentem co-morbilidades crónicas como diabetes, asma, doença respiratória crónica, doença cardíaca, portadores de VIH e doentes renais, estão mais vulneráveis, e por isso têm indicação para a imunização. Segundo um estudo recente, o simples ato de vacinação pode reduzir o risco de hospitalização por Pneumonia em 73%[i]. Sem dúvida, excelentes notícias num País onde em média, por semana, morrem 161 pessoas, vítimas da doença, e se gastam mais de 1.5 milhões de euros, só em tratamentos e internamentos.*

A Pneumonia mata, também no verão, e pode reduzir drasticamente a qualidade de vida de quem a contrai. Pessoas com mais de 65 anos ou, de alguma forma, debilitadas, estão mais fragilizadas e por isso devem preveni-la ao longo de todo o ano.

Mas nem tudo são más notícias. Um estudo recente demonstrou a eficácia da vacinação antipneumocócica na redução dos internamentos de adultos a partir dos 65 anos.1 Dados particularmente felizes para Portugal onde a Pneumonia mata, em média, 23 pessoas por dia.


Pub

“A partir dos 65 anos, todos nos devíamos vacinar. A vacinação deve ser uma preocupação ao longo da vida, em particular depois dos 65 anos, e em casos de maior fragilidade, como acontece com os doentes crónicos. Estudos como este só vêm dar força aos nossos apelos” começa Isabel Saraiva, fundadora do MOVA – Movimento Doentes pela Vacinação. “Com a diminuição das taxas de internamento diminui, também, o número de mortes associadas à Pneumonia. Estes 73% de redução nos internamentos levam-nos a crer que a imunização destas faixas etárias pode prevenir milhares de hospitalizações. Custos que podem ser evitados, já para não falar nas devastadoras mortes e no absentismo”, acrescenta.

Na União Europeia, a vacinação antipneumocócica está indicada, na população adulta, para a prevenção de doença invasiva e pneumonia causada por Streptococcus pneumoniae. Nos adultos com idade igual ou superior a 18 anos e idosos, basta uma dose. Pela sua importância na proteção da população, faz parte, desde julho de 2015, do Programa Nacional de Vacinação (PNV) e está recomendado e é gratuito para todas as crianças e jovens com risco acrescido para doença invasiva pneumocócica.[ii]

Em junho de 2015, a Direção-Geral da Saúde (DGS), emitiu uma norma que recomenda a vacinação de todos os adultos pertencentes a grupos de risco acrescido para doença invasiva pneumocócica, nomeadamente pessoas com Diabetes mellitus, Asma, DPOC, Doença Cardíaca Crónica e doentes imunocomprometidos. É recomendada e gratuita para algumas populações de doentes com alto risco de Doença Invasiva Pneumocócica.[iii]

*Custos Diretos dos Internamentos hospitalares de adultos com diagnóstico principal de Pneumonia Adquirida na Comunidade em Portugal Continental no período entre 2000 e 2009 (data em submissão): Froes F, Diniz A, Serrado M, Nunes B. Hospital admissions of adults with community acquired pneumonia in Portugal between 2000 and 2009. Eur Respir Journal 2013
[i] McLaughlin J, et al. Effectiveness of 13-Valent Pneumococcal Conjugate Vaccine Against Hospitalization for Community-Acquired Pneumonia in Older US Adults: A Test-Negative Design. Clin Infect Dis 2018 doi: 10.1093/cid/ciy312.
[ii] Direção-Geral da Saúde. Norma 012/2015 de 23 de junho de 2015, atualizada a 6 de novembro de 2015. Disponível em https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0122015-de-23062015-pdf.aspx. Acedido a 30 de maio de 2018.
[iii] Direção-Geral da Saúde. Norma 011/2015 de 23 de junho de 2015, atualizada a 6 de novembro de 2015. Disponível em https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0112015-de-23062015-pdf.aspx. Acedido a 30 de maio de 2018.

Artigos relacionados