8 °C Lisbon, PT
2018-12-17

Excesso de peso reduz a fertilidade

A PronoKal Group desenvolveu em junho, mês da fertilidade, um inquérito no qual analisou o nível de conhecimento da sociedade sobre o impacto do excesso de peso e obesidade na capacidade reprodutiva de um casal

As respostas e atitudes face a esta problemática variam entre homens e mulheres, no entanto, 74% dos inquiridos ainda pensa que o excesso de peso na mulher é mais determinante que no homem na capacidade reprodutiva do casal

Estima-se que uma mulher de 20 anos com um excesso de peso de 15 quilos tenha as mesmas probabilidades de engravidar que uma mulher de 40 anos com peso normal
Três em cada quatro inquiridos acredita que o excesso de peso na mulher provoca maiores dificuldades na hora de conseguir engravidar do que no homem, quando na realidade a capacidade reprodutiva do casal é afetada de igual forma. Este e outros mitos sobre a relação do excesso de peso com a fertilidade foram encontrados nos resultados do inquérito realizado pela PronoKal Group®.

O primeiro dado surpreendente retirado deste inquérito é que, apesar de 76% dos inquiridos saber que o excesso de peso afeta negativamente a saúde reprodutiva, existe um grande desconhecimento entre os mesmos sobre os problemas concretos que pode provocar.

Por exemplo, 42% dos inquiridos acredita que o excesso de peso e a obesidade afetam pouco ou nada o tubo neural do bebé (a porção embrionária a partir da qual se desenvolve o sistema nervoso central do feto) e a qualidade do sémen. Dados surpreendentes, tendo em conta que segundo a revista ‘Journal of the American Medical Association’ (JAMA), ter uma gravidez com obesidade (IMC >30), supõe um risco de 87% de que o bebé padeça de um defeito do tubo neural.

Além disso, para 41% dos entrevistados, o excesso de peso não afeta a possibilidade de sofrer partos prolongados. Um pensamento erróneo e contrário ao que foi publicado em 2004 na revista Obstetrics and Gynecology, onde descobriram que a duração da fase de trabalho de parto ativo de mulheres com excesso de peso dura, em média, mais 80 minutos, valor que sobe para 105 minutos, no caso das mulheres obesas.

Que o excesso de peso pode aumentar a necessidade de recorrer a cesariana, é outro dos problemas menos conhecidos, pois para 35% dos entrevistados, o excesso de peso tem pouca ou nenhuma influência nesta problemática.

Caso queira engravidar, saiba que os dois membros do casal têm de ter em atenção a sua saúde – embora 71% dos entrevistados não saibam, na hora de conceber, o excesso de peso influencia na mesma medida o homem e a mulher.

No que diz respeito aos homens, tal deve-se porque a obesidade reduz a mobilidade espermática. Além disso, vários estudos apontam que o excesso de peso aumenta a taxa de fragmentação do ADN do espermatozóide, o que se traduz numa possibilidade menor de gravidez e um maior risco de sofrer um aborto espontâneo.

Em relação ao excesso de peso nas mulheres, estima-se que uma mulher de 20 anos com um excesso de peso de 15 quilos tenha as mesmas probabilidades de engravidar que uma mulher de 40 anos com um peso normal.

O excesso de gordura age como uma grande glândula endócrina, que cria desequilíbrios hormonais e diminui a ovulação. Por outro lado, a obesidade pode causar menopausa precoce, ovários poliquísticos, aumento do risco de aborto e redução da eficácia das técnicas de reprodução assistida.

“Tendo em conta que, de acordo com estudos recentes publicados no The American Journal of Clinical e no The International Journal of Behavioral Medicine, perder mais peso no início do tratamento ajuda a mantê-lo por mais tempo do que perder peso gradualmente e que, além disso, vários especialistas e sociedades científicas afirmam que com uma redução e manutenção de 5% do peso corporal já é possível verificar uma melhoria significativa nas complicações associadas à obesidade, a melhor recomendação para este tipo de casais é optar por tratamentos de perda de peso que ofereçam eficácia e rapidez nos resultados “, afirma o Dr. Ignacio Sajoux, Chefe do Departamento Científico do PronoKal Group®, à luz das conclusões desta pesquisa.

Recomendado para si

Perder peso às custas da gordura melhoraria a resistência à insulina d... Mais de um milhão de portugueses poderiam controlar a diabetes se fizessem uma perda de peso especificamente destinada a reduzir a sua gordura corpora...
Nova tendência: o que são os superalimentos? Patrícia Rufino, nutricionista da PronoKal Group desenvolveu um breve questionário para nos ajudar com este tema Os chamados superalimentos como as f...
3 hábitos que pode adotar já para preparar e manter o corpo no verão... A adoção de hábitos saudáveis com a chegada da Primavera pode fazer diferença não só na altura de iniciar a operação bikini, mas também para manter o ...
A sua dieta está a fazê-la perder gordura ou músculo? Quando queremos perder peso, procuramos dietas que nos apresentem resultados rápidos e fáceis. Contundo, o que é mais frequente é voltar a recuperar o...
A influência das cores na sua alimentação Por trás da cor dos alimentos, esconde-se informação sobre aquilo que contribui para a nossa saúde e bem-estar. Graciela Moreira, especialista em nutr...