Caldas da Rainha vai receber cuteleiros de todo o mundo este fim de semana

Feira Internacional de Cutelaria Artesanal, a 1 e 2 de setembro, no Centro Cultural e de Congressos

A tradição secular da cutelaria artesanal está a renascer nas Caldas da Rainha, que já é a capital deste ofício. A prová-lo, nesta segunda edição, Caldas da Rainha recebe, dias 1 e 2 de setembro, a Feira Internacional de Cutelaria Artesanal, no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha, com entradas gratuitas e cuteleiros de cinco países. O ambiente vai ser de cortar à faca!

Ponto de encontro entre artesãos, aficionados e colecionadores, produtores e fornecedores da arte da cutelaria, durante os dois dias do evento, o público terá oportunidade de apreciar peças únicas de cutelaria de produção nacional e internacional, contactar diretamente com os seus produtores, participar em ateliers “Monta a tua própria navalha” e assistir à demonstração do processo de afiar uma lâmina. Por lá encontrará de tudo o que é cutelaria: navalhas, facas, punhais, materiais e ferramentas várias do ofício.

Entre as várias presenças, de cuteleiros e empresas ligadas à cutelaria, destaque ainda para a parceria com o Canal História que vai estar a promover a sua nova série, Faca ou Morte, um spin off de Forjado no Fogo, com várias atividades durante o evento, incluindo o sorteio de um workshop de cutelaria. A série apresenta os cutileiros mais experientes que irão dar provas da sua arte testando a força, a agudez e a arte das suas lâminas. Depois da Feira as surpresas desta parceria continuam, entre elas, uma peça de recriação história, a famosa falcata de Viriato que terá ajudado no combate ao avanço das tropas romanas no nosso país.

O certame, que ocorre a cada dois anos, conta com expositores de Portugal, Espanha, França, Rússia e Brasil, que esperam receber visitantes do mundo inteiro, reforçando o setor e dando a conhecer a arte tradicional. No domingo haverá um sorteio de peças de cutelaria entre os visitantes.

A produção de cutelaria na região das Caldas da Rainha tem um marcado cunho histórico, refletido nas vivências das suas gentes e destaca-se, nos dias de hoje, pela sua produção industrial, reconhecida internacionalmente. Herdeiros de forjadores de cutelaria e navalheiros da zona das Caldas da Rainha, estes artesãos em muito têm contribuído para recuperar esta arte.

A curiosidade pela arte de trabalhar o ferro tem aproximado gerações, surgindo na última década um número considerável de produtores caseiros de cutelaria, apoiados pela evolução das tecnologias de informação.

Recomendado para si

Cavalo Lusitano é rei nas Caldas da Rainha São esperadas mais de 100 mil pessoas nas Caldas da Rainha, entre os dias 4 e 6 de maio, durante a realização da sétima edição do Oeste Lusitano. Este...
Idosos dão o exemplo e abrem Carnaval das Caldas da Rainha O arranque do Carnaval das Caldas da Rainha é feito por que quem sabe. O primeiro de seis dias de diversão começa já no dia 8 de fevereiro, às 14h30, ...
3,5 milhões de lâmpadas no Natal das Caldas da Rainha Caldas da Rainha inaugurou hoje a iluminação de Natal, na qual se destaca a árvore gigante com 33 metros de altura. O momento contou com a presença do...