8 °C Lisbon, PT
2018-12-19

LactAçores apresenta Queijo São Jorge DOP em Portugal continental

A LactAçores, união de cooperativas produtoras de lacticínios dos Açores, que comercializa em exclusivo os produtos do arquipélago, apresentou em Portugal o Queijo São Jorge DOP, num evento que teve por objetivo dinamizar e sensibilizar para a importância deste produto na economia regional e no Património Gastronómico Nacional.

“A Economia dos Açores tem no sector dos lacticínios o seu principal motor. Imaginem a quantidade de famílias que dependem diretamente do sucesso dos nossos produtos. Pessoas genuínas e humildes. Pessoas de trabalho. Com um único foco, o de levar o melhor leite produzido pelas nossas vacas, que pastam 365 dias ao ar livre”, realçou Gil Oliveira, Presidente da LactAçores.

É das prateleiras da Uniqueijo que sai este queijo tradicional, obtido a partir de leite cru de vaca e com um tempo de cura mínimo de 3 meses. Produzido artesanalmente na ilha de São Jorge desde que esta foi descoberta, no século XV, o Queijo São Jorge DOP deve a sua especificidade às características dos pastos abundantes nas zonas de média e elevada altitude, além da perícia e dos saberes dos queijeiros jorgenses.

Pub

Sabe-se que há cerca de 200 anos, o queijo de São Jorge já tinha a forma atual, cilíndrica e volumosa, tendo-se até produzido alguns por encomenda especial. Em 1986, foi criada a Região Demarcada do Queijo de São Jorge e atribuída a regulamentação do registo de Denominação de Origem Protegida (DOP) à marca Queijo de São Jorge.

Entre as suas principais características, estão o aroma e sabor forte e ligeiramente picante, particularidades que se vão acentuando com o tempo de cura; a consistência firme, de pasta amarelada, dura ou semi-dura; e um processo de fabrico artesanal que inclui o coalho animal, de leite de vaca inteiro e cru, o fermento natural e a salga direta na massa. Está disponível nos formatos inteiro, quartos, fatias, rolos e ralado.

O evento

O Queijo São Jorge DOP foi apresentado num evento que contou com a presença de vários membros do governo, incluindo o Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, o Presidente da Câmara Municipal de Velas (São Jorge), Luís Silveira, e um euro deputados. Gil Oliveira, presidente da Lactaçores, e António Aguiar, presidente da Uniqueijo, explicaram como é feito o Queijo de São Jorge DOP, recorrendo a vídeos lúdicos e didácticos, e qual o impacto social que cada roda de queijo (com cerca de 10 kg e resultante de 128 litros de leite) representa para os habitantes da ilha.

Estiveram ainda presentes vários profissionais do setor dos Lacticínios e representantes da Grande Distribuição. O evento culminou com uma degustação de vários produtos açorianos, incluindo queijos São Jorge DOP com várias curas, dos 4 aos 36 meses, este último inédito no Continente. Foram ainda provados vinhos da Azores Wine Company.

Vítor Sobral falou sobre a importância deste queijo para a gastronomia portuguesa, e esteve aos comandos da prova, contribuindo com o pão da sua Padaria da Esquina.

Os convidados puderam ainda experimentar queijos das ilhas do Faial (Queijo Ilha Azul Curado), São Miguel (São Miguel Velho, Queijo Amanteigado Nova Açores e Queijo Curado Alho e Salsa) e Pico (Queijo Pico DOP, Rainha do Pico e Mistério, nunca provados antes a nível mundial), acompanhado por uma seleção de vinhos da Azores Wine Company e licores dos Açores.