9 °C Lisbon, PT
2018-12-11

Má saúde oral pode originar complicações cardíacas

Desde dos nossos primórdios que se fala da influência da saúde oral em todo o corpo humano, e se, em 1900, desconfiava-se que determinadas patologias a nível oral tinham consequências em diversos órgãos humanos, hoje em dia estas suspeitas têm fundamentação científica. Assim, no âmbito do dia mundial do coração, Ricardo Faria Almeida, médico dentista da Associação Best Quality Dental Centers (BQDC), alerta para a influência que uma má saúde oral pode ter a nível de doenças cardiovasculares.

No que diz respeito à patologia cardíaca mais comum e que advêm da falta de saúde oral, o especialista não tem dúvidas em destacar a endocardite bacteriana, doença sistémica que afeta as válvulas cardíacas, causada por bacteriemia transitória, uma vez que, segundo explica: “Os pacientes que já sofrem determinada patologia cardíaca e que não cuidam da sua saúde oral apresentam elevado risco de desenvolver endocardites bacterianas, por contaminação de bactérias através do sangue. Ainda assim o que vem merecendo maior destaque ultimamente não é a situação aguda em si porque pode ser revertida, mas a influência que a perpetuação de infecções e inflamações crónicas na cavidade oral pode ter no desenvolvimento da doença inflamatória crónica, com a chamada ativação endotelial vascular.”

Contudo, existem também vários estudos que encontram uma forte associação entre a doença periodontal e doenças cardiovasculares no geral, por causa dos “níveis de marcadores pró-inflamatórios, reconhecidos indicadores de risco para as Doenças Cardiovasculares”, principalmente na doença coronária, “onde já se observou, em amostragem, um aumento de 25% no risco de doença coronária em pacientes com periodontite.”

O especialista da BQDC esclarece ainda que “é necessário estar atento às doenças cardiovasculares mas estas não são as únicas que estabelecem relação com problemas orais, podendo ainda ocorrer outros problemas tais como a Diabetes Mellitus, partos prematuros, bebés com baixo peso à nascença entre outras.” E conclui: “O corpo humano é um todo e a saúde deve ser entendida como a necessidade de cuidar esse todo, não somente os órgãos vitais. Devemos por isso, e no que à saúde oral diz respeito, consultar o médico dentista não com o objectivo único de tratar mas também de prevenir e evitar a necessidade de tratamento, porque se o fizermos evitamos seguramente males maiores, quer sejam cardiovasculares ou outros.”

Recomendado para si

Sustentabilidade ecológica e eficiência energética ganham peso em 2019... Em 2019 vão surgir mais iniciativas ligadas à sustentabilidade ecológica e à eficiência energética, com empresas e governos mais proativos em temas co...
Givenchy revela o mais surpreendente dos cuidados para a pele A Givenchy revela o mais surpreendente dos cuidados para a pele. Um cuidado que surpreende pela sua cor negra e que seduz graças aos seus resultados ...
Edição limitada de Natal da Chicco vai deixar os bebés equipados a rig... A edição limitada de Natal da Chicco vai deixar os bebés equipados a rigor nesta época mágica. Esta edição imperdível de chupetas e biberões já está d...
Sugestões brilhantes da Sephora Collection para este Natal Para este Natal a Sephora propõe uma panóplia de presentes irresistíveis que vão desde os coffrets completos para uma maquilhagem à medida e um corpo ...
Laboratórios LETI apresentam Sebamed Loção Enriquecida Os Laboratórios LETI apresentam Sebamed Loção Enriquecida, a emulsão de óleo em água com hidratação extra que revitaliza a pele seca e sensível dando ...
Avon assina Normas de Conduta LGBTI da ONU para Empresas A Avon anunciou o seu apoio às Normas de Conduta LGBTI criadas pelas Nações Unidas para todas as empresas a nível mundial, com o objetivo de lutar con...