Má saúde oral pode originar complicações cardíacas

Desde dos nossos primórdios que se fala da influência da saúde oral em todo o corpo humano, e se, em 1900, desconfiava-se que determinadas patologias a nível oral tinham consequências em diversos órgãos humanos, hoje em dia estas suspeitas têm fundamentação científica. Assim, no âmbito do dia mundial do coração, Ricardo Faria Almeida, médico dentista da Associação Best Quality Dental Centers (BQDC), alerta para a influência que uma má saúde oral pode ter a nível de doenças cardiovasculares.

No que diz respeito à patologia cardíaca mais comum e que advêm da falta de saúde oral, o especialista não tem dúvidas em destacar a endocardite bacteriana, doença sistémica que afeta as válvulas cardíacas, causada por bacteriemia transitória, uma vez que, segundo explica: “Os pacientes que já sofrem determinada patologia cardíaca e que não cuidam da sua saúde oral apresentam elevado risco de desenvolver endocardites bacterianas, por contaminação de bactérias através do sangue. Ainda assim o que vem merecendo maior destaque ultimamente não é a situação aguda em si porque pode ser revertida, mas a influência que a perpetuação de infecções e inflamações crónicas na cavidade oral pode ter no desenvolvimento da doença inflamatória crónica, com a chamada ativação endotelial vascular.”

Contudo, existem também vários estudos que encontram uma forte associação entre a doença periodontal e doenças cardiovasculares no geral, por causa dos “níveis de marcadores pró-inflamatórios, reconhecidos indicadores de risco para as Doenças Cardiovasculares”, principalmente na doença coronária, “onde já se observou, em amostragem, um aumento de 25% no risco de doença coronária em pacientes com periodontite.”

O especialista da BQDC esclarece ainda que “é necessário estar atento às doenças cardiovasculares mas estas não são as únicas que estabelecem relação com problemas orais, podendo ainda ocorrer outros problemas tais como a Diabetes Mellitus, partos prematuros, bebés com baixo peso à nascença entre outras.” E conclui: “O corpo humano é um todo e a saúde deve ser entendida como a necessidade de cuidar esse todo, não somente os órgãos vitais. Devemos por isso, e no que à saúde oral diz respeito, consultar o médico dentista não com o objectivo único de tratar mas também de prevenir e evitar a necessidade de tratamento, porque se o fizermos evitamos seguramente males maiores, quer sejam cardiovasculares ou outros.”

Recomendado para si

Mais tempo e menos esforço: é isto que pede o consumidor As mudanças sociológicas que temos vindo a assistir nos últimos anos trazem-nos um consumidor que pede mais tempo e menos esforço nas suas compras. A...
Gama ACNIOVER agora mais completa A linha ACNIOVER foi desenvolvida para as peles oleosas ou com tendência acneica que necessita de cuidados específicos. Elimina 91% das bactérias prod...
Marca Bonté Everyday reformula a linha de higiene oral A marca Bonté Everyday, exclusiva das lojas Minipreço e Clarel, reformulou a sua gama de Higiene Oral, apresentando um novo look, mais moderno, atrati...
Well’s diz “YES” à perda de peso com lança... A Well’s acaba de lançar em exclusivo em Portugal a YES!diet, marca que garante a perda de até 6kg num mês, constituída por uma dieta que envolve três...
Dolce & Gabbana Revela THE ONLY ONE A Dolce&Gabbana Beauty apresenta THE ONLY ONE, a nova fragrância que capta a essência sofisticada e hipnotizante da feminilidade representada aqui...
Espaço exclusivo Fenty Beauty já chegou ao Centro Colombo Bases adequadas a todos os tipos de pele, sombras de cores brilhantes e os acessórios essenciais para uma maquilhagem perfeita. A Sephora, marca de re...