Canon EOS-1D X a câmara escolhida para filmar Isle of Dogs

No novo filme “Isle of Dogs” de Wes Anderson, cineasta e produtor americano, foram utilizadas mais de 80 câmaras Canon EOS-1D X nas filmagens. Podia-se esperar que seria filmado com câmaras de cinema, mas, para Tristan Oliver, Diretor de fotografia do filme, a Canon EOS-1D X foi a escolha acertada.

Ao longo de todo o processo a Canon EOS–1D X destacou-se entre as demais DSLRs por conseguir dar resposta aos contantes desafios que a equipa de produção teve de enfrentar. Os criadores do filme – que moviam os fantoches no filme em stop motion – para garantir que cada fantoche estava no seu devido lugar tiveram de utilizar de forma permanente o modo Live View, um desafio para a grande maioria das DSLRs que estravam em sobreaquecimento após algum tempo de utilização. A temperatura ambiente foi outro desafio que a equipa teve de enfrentar, as manhãs frias e as tardes quentes, poderiam de alguma forma tornar as imagens diferentes, mas a Canon EOS-1D X ofereceu a estabilidade necessária para as diferentes variações de temperatura, sem sofrer alterações mesmo no modo Live View.

Tristan trabalhou neste filme durante dois anos e três meses. Antes de se dar início às filmagens de um filme de stop motion tem de se criar um guião elaborado, e a partir daí produzir-se toda a animação, conjugando a parte técnica dos movimentos de cada fantoche com a sincronização perfeita dos diálogos. A câmara escolhida capta todos os segundos da ação com disparos contínuos de até 12 fps, que podem chegar aos 14 fps a super alta velocidade, com sequências de disparos contínuos de até 180 imagens.

Ao todo existiam 50 cenários, mas fisicamente apenas se podia trabalhar em 15 simultaneamente. Era importante para Tristan que as pessoas quando vissem o filme não percebessem a diferença na luz, entre diferentes cenários, e nas diferentes pessoas que trabalharam e captaram o filme.

A Canon EOS-1D X conseguiu combinar a velocidade com a qualidade de imagem necessária para os profissionais envolvidos na produção deste filme. O sensor CMOS full-frame da câmara oferece ótimos resultados com objetivas de grande angular e permite um maior controlo sobre a profundidade de campo aconselhada para filmes deste tipo. A resolução da imagem ultrapassou a qualidade exigida tornando este projeto alvo de excelentes críticas pela aparência inspirada no cinema Japonês.

Recomendado para si

Canon lança a próxima geração de scanners A próxima geração dos scanners de produção imageFORMULA DR-G2 da Canon está preparada para as empresas que precisam de digitalizar grandes volumes de ...
Canon PowerShot SX70 HS inclui uma objetiva fixa com potente... A Canon Europa anuncia o lançamento da PowerShot SX70 HS, uma câmara “bridge” – integrando características de dois tipos distintos de câmara, compacta...
Canon lança a série de grande formato Océ ColorWave 3000 A Océ ColorWave 3500 tem uma capacidade de quatro rolos para clientes que utilizam 5000 m2 por ano. A Océ ColorWave 3700 tem uma capacidade de seis ro...
Canon inova nas objectivas broadcast 4K Canon inova nas objectivas broadcast 4K, com o lançamento da UHD DIGISUPER 122 com a maior grande-angular do mundo, a UHD DIGISUPER 111 e, na categori...
Canon é reconhecida com quatro distinções da EISA Awards 201... Eleitos por um painel de jurados que representam 53 revistas internacionais de tecnologia oriundos de 23 países europeus – assim como da Austrália, Ín...
Canon recebe Ouro da EcoVadis pelas práticas de sustentabili... A Canon, fornecedora global de tecnologias e serviços de imagem, foi galardoada com a classificação Gold pela EcoVadis pelo quarto ano consecutivo, po...