16 °C Lisbon, PT
2018-12-14

LOCO renova estrela Michelin conquistada há três anos

texto alternativo

Foi em 2016 que, após alguns meses de existência, Alexandre Silva trouxe para o LOCO a primeira Estrela Michelin. No ano em que a gala de entrega dos prémios se realizou em Portugal pela primeira vez, a distinção foi revalidada.

Após mais um ano de intensos trabalhos — com jantares a 4 mãos, queijos produzidos no restaurante, muita investigação no espaço I+D adjacente ao restaurante, e uma experiência gastronómica à mesa que continua inesquecível — este é um momento de celebração para toda a equipa, sempre empenhada em fazer do LOCO um dos mais apetecíveis restaurantes de Lisboa.

O ADN LOCO, tão particular e diferenciador desde o arranque do projecto, mantém-se, e traduz-se num trabalho sempre em torno da valorização do produtos (e numa estreita ligação com os pequenos produtores portugueses) e da consonância com a Natureza. Num momento em que vê a sua Estrela Michelin revalidada, o cozinheiro explica que isto está tudo ligado: “Ainda bem que o Guia Michelin acredita e reconhece o nosso trabalho, ficamos muito felizes pois será o que iremos continuar a fazer”.

Pub

Para Alexandre Silva, esta é uma caminhada feita em equipa, onde a dedicação compensa: “O LOCO nasceu de um sonho de antigamente, daqueles sonhos que todos os jovens cozinheiros têm. Mas para os sonhos se tornarem realidade temos de lhes ser muito fiéis”. Inspirado pela tradição e pela gastronomia nacional, o chef polvilha o seu trabalho com muita pesquisa e experimentação, debruçado sobre novos procedimentos e técnicas, que dão uma nova vida à matéria-prima de excelência que o nosso país nos fornece. “Sabemos exactamente onde queremos levar o LOCO, os nossos valores estão muito bem definidos, eles são a nossa estratégia”, explica o cozinheiro, de olhos postos no que está para vir. Uma coisa é certa: o LOCO continuará a ser uma experiência total, que privilegia a proximidade com o cliente, sistematicamente convocado para o que se está a passar à mesa e na cozinha, aberta, e que ocupa uma área maior do que a sala.

Alexandre Silva tornou-se conhecido dos portugueses ao participar no programa TOP Chef, em 2012, na RTP1. É formado em Cozinha/Pastelaria e Gestão de F&B pela Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa e em Gastronomia Molecular pelo Instituto Superior de Agronomia. Foi no Bocca, onde esteve de 2007 a 2012, que começou a mostrar o seu talento e as ideias originais que pretendia pôr em prática. Fundou o Projecto 4th Floor – Cozinha Experimental, uma plataforma à procura de respostas em torno da gastronomia portuguesa, produtores, produtos, técnicas e criatividade. Inaugurou o Alentejo Marmóris Hotel & Spa como Chef Executivo, passou pelo Bica do Sapato e abriu o seu espaço ‘Alexandre Silva no Mercado’, no Mercado da Ribeira. Depois apostou tudo no LOCO — e ganhou! A Estrela Michelin chegou ainda antes de completarem o primeiro ano abertos ao público.

Debaixo dos holofotes da gastronomia nacional e internacional, o recanto de Alexandre Silva na zona da Estrela, em Lisboa, com pouco mais de 20 lugares, continua a destacar-se enquanto valor seguro da cozinha portuguesa actual. A Estrela Michelin com lugar cativo por lá é mais uma prova disso!