Home | Alimentação e bebidas | Mercantina Bistro 37 abre em antigo café de surrealistas

Mercantina Bistro 37 abre em antigo café de surrealistas

Depois da Mercantina em Alvalade e no Chiado, a marca cria um novo conceito e inaugura esta sexta-feira, 30 de novembro, o Mercantina Bistro 37.

No espaço da Av. da República, além das reconhecidas pizzas e massas, vai ser possível experimentar pratos inéditos ligados ao mar e à terra, bem como outras propostas para partilhar. Um restaurante com esplanada sobre a cidade que abre as portas no mesmíssimo local onde, há décadas, um café frequentado por surrealistas testemunhou, por exemplo, o começo da amizade entre Alexandre O’Neill e Mário Cesariny.

Para uma experiência gastronómica completa, o Mercantina Bistro 37 passa a ter pratos de fácil partilha, como o Tártaro de atum e abacate com lima, coentros e maionese de wasabi; Arancini de salsicha em vinho tinto com compota de tomate; Croqueta basca de presunto com creme de milho fumado; Cogumelos recheados com cremoso de presunto ibérico; Burratina com tomate cereja; Pimentos Padrón; e Ovos cremosos com farinheira e espargos. Isto ao lado de fantásticas tábuas de charcutaria, das focaccia e da inclusão do mítico presunto Cinco Jotas.

Estas novas especialidades da Mercantina Bistro 37 foram concebidas pelo chef consultor Giorgio Damasio e contam com Natanael Silva, como chef executivo. Juntos, desenvolveram ainda novos pratos como o Espadarte à siciliana com gnocchi de laranja e azeitonas pretas; Atum marinado e ravioli de massa de arroz de legumes com cremoso de ervilhas e menta; Lombo de bacalhau fresco confitado e fumado, mil folhas de legumes e tapenade de azeitona; Rabo de boi estufado à antiga com risotto de pera e lima; e Scaloppine de vitela com molho de gongorzola. A engrossar as novidades haverá mariscos e carnes grelhadas.

Além deste novo conceito associado à marca Mercantina, há várias outras boas razões para visitar o restaurante – até do ponto de vista cultural. É que o restaurante nasce num local privilegiado da cidade de Lisboa: pela sua centralidade, pela sua beleza e pelo facto de ter sido, há 70 anos, um café – Cubana – onde conviviam alguns dos mais relevantes artistas plásticos do Surrealismo português e onde, em tardes de bilhar e tertúlia, Mário Cesariny e Alexandre O’Neill se tornaram amigos. Desse lugar mágico, onde nasce agora o Bistro 37, fala aliás com encantamento Artur do Cruzeiro Seixas, o último desses quixotescos artistas plásticos e poetas, sendo assim o Surrealismo um conceito que a Mercantina irá honrar e desenvolver com vários apontamentos gráficos e estéticos alusivos a essas histórias.

Mas a sua decoração é marcada por outros pormenores deliciosos: à entrada, uma enorme garrafeira repleta de dezenas de garrafas de óptimos vinhos, mais adiante o forno Stefano Ferrara, o Ferrari dos fornos, de quatro toneladas, desenhado à mão e do qual a equipa de Diogo Coimbra continuará a fazer sair fantásticas pizzas.

Com cerca de 100 lugares sentados no interior, alguns deles em áreas reservadas, e 60 na esplanada, o Mercantina Bistro 37 tem a assinatura do arquitecto Tiago Silva Dias e ousa querer devolver à cidade o brilho, o contraste e a categoria de outros tempos. O novo restaurante está aberto todos os dias, das 12h00 à meia-noite.

Check Also

Gastronomia Tailandesa anima Alegro Alfragide

A Praça Principal do Centro Comercial Alegro Alfragide será palco, nos dias 25 e 27 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.