Home | Alimentação e bebidas | Restauração | Restaurante Mediterrâneo tem nova carta com sabores que surpreendem

Restaurante Mediterrâneo tem nova carta com sabores que surpreendem

A noite estava fresca, mas o ambiente no Restaurante Mediterrâneo, no hotel Sana Malhoa, era acolhedor e propício para conhecer as novas experiências gastronómicas do Chef Vasco Sampaio, plasmadas nova carta que deverá ser mudada a cada seis meses.

A aposta na inovação partiu do Chef e, de acordo com o responsável pela cozinha do restaurante, quis trabalhar numa carta que “trouxesse ideias, pratos e experiências para cima da mesa”, mas que ao mesmo tempo, mostrasse a singularidade dos pratos, a particularidade dos ingredientes, o seu sabor original” sendo o objetivo no fim da refeição deixar o comensal com vontade de voltar.

A nova carta reforça de facto a ligação do nome do restaurante aos sabores mediterrâneos, prometendo tornar o momento da refeição numa verdadeira viagem, uma combinação de sabores surpreendente. Foi nessa perspetiva que aceitámos as sugestões que nos apresentaram.

A nossa viagem começou pelas diversas manteigas: de pimenta rosa, de ervas, balsâmico e o azeite Divai de Reguengos de Monsaraz, que fomos provando com os nossos cocktails. Depois chegou o amuse-bouche que muda todos os dias. Naquela noite a criação constava de uma mousse de queijo chèvre com beterraba, farinha de milho frita à moda da Madeira e um citrino. Um amuse-bouche com dois sabores intensos, o da beterraba e o do queijo, mas que se equilibravam.

Com opções para todos, incluindo crianças e vegetarianos, a nova carta aposta em ingredientes nacionais e internacionais, como por exemplo a batata-doce de Aljezur ou as algas wakame, proporcionando ao cliente diferentes texturas e sabores. No nosso caso provámos as algas wakame presentes no duo de fumados entre presunto de pato e vieiras marinadas, com esferização de manga, sal preto e coulis de pimento vermelho. Nesta entrada salta à vista a criatividade ao juntar a carne e o peixe no mesmo prato, resultando tudo numa explosão de sabores e numa conjugação diferente de ingredientes.

A segunda entrada que provámos foi a sopa de peixe Fragateira com posta de corvina, creme de tomate, caviar de esturjão e de salmão. Um bom resultado de sabor delicado e confortável que deixou vontade de repetir.

Nos pratos principais começámos pelos de peixe. Na carta estão opções como o polvo na chapa com camarão selvagem sobre batata-doce de Aljezur e o seu jardim de legumes, o risotto de lagosta e bisque aromatizado de coentros, bacalhau fresco sobre mousse de cenoura e abóbora assada com pak choi salteada ou o rodovalho na chapa sobre esmagada de cogumelos e tartufo. Provámos o polvo, que é um dos pratos mais pedidos e que naquele dia, além do puré de batata-doce de Aljezur, trazia como jardim alguns legumes baby salteados. O prato chega-nos com uma pipeta de azeite aromatizado. Também provámos o rodovalho na chapa com esmagada de cogumelos e tartufo com couve romanesca e cogumelos shimeji.

Nesta altura já nos sentíamos satisfeitos, mas mal sabíamos que ainda iríamos provar pratos absolutamente deliciosos como a vazia de novilho maturada durante 30 dias com uma maravilhosa maionese de alho e wasabi sobre algas wakame marinadas e umas bochechas de porco preto com chouriço do Ribatejo sobre mousse de ervilhas com amêijoas à bulhão-pato. Outro dos pratos mais solicitados no Mediterrâneo.

Este restaurante não esqueceu aqueles que escolhem outro tipo de dietas, e nesse sentido tem como opções vegetarianas o esparguete ao alho e ervas, guarnecido com parmesão ralado e o risotto de cogumelos. Os mais novos são também muito bem-vindos ao Restaurante Mediterrâneo, que têm opções que variam entre esparguete à bolonhesa com parmesão ralado ou peito de frango na chapa com arroz basmati e batata frita palito.

No capítulo da sobremesa a nova carta propõe a panacotta de maracujá, terra de chocolate crocante com pérolas de caviar blanc e sorbet de maçã verde e a sopa de coco e lima com sorbet de manga que foram as nossas opções, mas existem outras, incluindo frutas, gelados e uma seleção de queijo para quem prefira esta opção.

Ficámos com uma boa impressão da nova carta que realmente traduz muitos sabores da região mediterrânica, alguns mesmo surpreendentes.

Check Also

Domini 2015: o Douro à sua mesa

A nova colheita do Domini, vinho produzido pela José Maria Da Fonseca no Douro, já …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.