Home | Casa e Decoração | Vista Alegre destaca coleção Amazónia em apresentação em Paris

Vista Alegre destaca coleção Amazónia em apresentação em Paris

A Vista Alegre, marca portuguesa de porcelana, cristal e vidro, que assinala este ano 195 anos, reforça a sua capacidade criativa e inovadora, apresentando novas coleções, parcerias e projetos diferenciadores, marcados, em 2019, por um importante enfoque na responsabilidade social, e pela entrada num novo segmento de produto – o do mobiliário exclusivo, em porcelana e cristal manuais.

Depois de conquistar 43 prémios internacionais de design entre 2017 e 2018, a marca continua a corresponder às mais altas expectativas do público e dos especialistas, aliando tradição, história e modernidade, e afirmando-se, assim, indiscutivelmente, como uma referência mundial no mercado de tableware e decoração.

Amazōnia é a coleção em destaque da primeira apresentação mundial da Vista Alegre em 2019.

Esta extensa coleção, composta por peças de mesa, decorativo, gift e iluminação, produzidas em porcelana, cristal, vidro, faiança e grés, apresenta ao mundo a Floresta Amazónia, numa viagem no tempo que funde três séculos de História do “pulmão” do planeta, resgatando do esquecimento o trabalho de um dos maiores naturalistas portugueses do século XVIII, Alexandre Rodrigues Ferreira.

Amazōnia foi desenvolvida em parceria com a EcoArts, uma entidade brasileira sem fins lucrativos, sedeada no Mato Grosso, que desenvolve projetos de economia circular baseados na natureza, transformando resíduos florestais não madeireiros (como folhas, ou sementes), com intervenção dos povos indígenas locais, em objectos de arte, com o propósito de gerar viabilidade económica, conhecimento e respeito pela exuberante e ameaçada biodiversidade da floresta amazónica.

A coleção une duas culturas irmãs, a portuguesa e a brasileira, na preservação de um património ambiental, cultural, social e científico crucial para o futuro da Humanidade, uma vez que parte das receitas da coleção reverterá para a reflorestação da área amazónica de Mato Grosso, através do plantio de árvores frutíferas autóctones em cidades e aldeias indígenas da região onde a Ecoarts atua. Por cada peça vendida, uma árvore será plantada na Amazónia.

Através de uma fusão surpreendente de materiais e de técnicas que encontraram uma inesgotável fonte de inspiração na maior floresta tropical do mundo, esta coleção representa a Amazónia como ela verdadeiramente é – um mosaico vibrante de ecossistemas, de biodiversidade, de costumes e povos ancestrais, cores, sons e cheiros.

Composta por peças em porcelana, cristal, grés e faiança, que se aliam de forma harmoniosa e surpreendente, a coleção foi desenvolvida com recurso a técnicas que aproximam esta coleção à natureza. Desde a escultura à pintura manual, é graças ao saber-fazer acumulado de seis gerações de artesãos altamente especializados da Vista Alegre que nasce uma coleção tão rica em detalhes repletos de significado.

A inspiração artística da coleção cruzou várias latitudes e retrocedeu três séculos até ao extraordinário legado do naturalista português Alexandre Rodrigues Ferreira na obra “Cinco Viagens Filosóficas pelas Capitanias do Grão-Pará, Rio Negro, Mato Grosso e Cuiabá”, resultante das exaustivas expedições que realizou no século XVIII a mando da coroa portuguesa ao interior da floresta amazónica, naquela que é, hoje em dia, em pleno século XXI, a área de atuação da Ecoarts. Nesta coleção, o magnífico trabalho deste naturalista português renasce e ganha uma nova vida, fundindo-se com referências locais de quem conhece e vive a floresta no seu quotidiano e de trabalhos artísticos desenvolvidos pela Ecoarts com os habitantes indígenas.

Check Also

IKEA apresenta tendências e novidades para 2020

No ano em que celebra 15 anos a criar um melhor dia a dia para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.