11 °C Lisbon, PT
2019-02-16

Imobiliário de luxo: investimento em Portugal é menor que a média europeia

Em Portugal, em média, um imóvel de luxo vale 2.9 milhões de euros, segundo a LuxuryEstate.com. Brasileiros, espanhóis e franceses, para além dos próprios portugueses, investem no nosso país, mas a disponibilidade deste investimento não é suficiente em relação aos valores das casas. 2.2 milhões de euros é o valor que estes investidores estão dispostos a pagar, cerca de menos 1.3 milhões do que no resto da Europa. Os dados da LuxuryEstate.com de 2018 também demonstram que os portugueses no estrangeiro investem principalmente no Canadá, Austrália, Itália e Brasil.

De acordo com o portal LuxuryEstate.com, e sem surpresas, Lisboa, Cascais/Estoril, Loulé (Quinta do Lago), Lagos (São Sebastião e Santa Maria) e Porto são os locais mais procurados por quem investe em residências de luxo. No entanto, a disponibilidade financeira de quem investe em território nacional é menor do que os preços dos imóveis, ou seja, estes valem mais do que aquilo que os compradores estão dispostos a pagar.

Portugal continua a ser um dos mercados mais interessantes da Europa em termos de investimento imobiliário residencial, continuando a cativar múltiplas nacionalidades. Dados do INE revelaram que nos primeiros nove meses de 2018 foram vendidas 132.270 casas em Portugal. Estas transações movimentaram 17.9 mil milhões de euros no total do país, originando um crescimento de 30%, e gerando assim um aumento de 9% do valor médio por negócio realizado, que se fixou nos 135.000€.

A subida acentuada dos preços das casas, um pouco por todo o país, ao longo dos últimos anos, é bastante evidente. Em Lisboa, de acordo com dados do Confidencial Imobiliário, referentes ao segundo trimestre de 2018, o Índice de Preços da Habitação registou uma valorização de 21,5%, face ao período homólogo, derivado a uma procura ainda substancialmente superior à oferta. Em Portugal, a valorização média não foi tão elevada, mas ainda assim, acima dos dois dígitos, fixando-se nos 12%.

“O último ano foi bastante positivo e registámos uma maior procura em setembro e em julho.”, comenta Silvio Pagliani, fundador da LuxuryEstate.com. “Durante os próximos anos, antevemos a continuação de uma procura forte por parte de compradores e investidores nacionais e internacionais. O ano de 2019 espera-se que seja um ano de crescimento para Portugal assente num mercado maduro e de referência no setor de luxo. Tudo aponta para isso, sendo que em janeiro já obtivemos melhores resultados que num dos melhores meses do ano passado.”

Recomendado para si

Capotes alentejanos da “Capote’s Emotion” desfilaram em Sevilha O projeto INTREPIDA - que visa potenciar a Cooperação Transfronteiriça entre Portugal e Espanha através do programa Interreg POCTEP - apoiou a presenç...
FILA apresenta coleção Primavera/Verão de perder a cabeça A nova coleção da FILA está melhor do que nunca! Inspirando-se nas ruas e em quem protagoniza as mais recentes tendências de streetwear, a marca itali...
Já foram reveladas as 10 principais Tendências do Setor Agroalimentar ... Inovação, novidades e futuras tendências agroalimentares revelaram a importância da modernização, da criatividade e do olhar atento no setor agroalime...
Mesas Bohemia trazem restaurante madeirense Kampo até Lisboa Entre 22 e 24 de fevereiro, vai ter lugar mais uma edição do evento Mesas Bohemia. Desta vez, o restaurante funchalense Kampo, do Chef Júlio Pereira, ...
Grupo Os Mosqueteiros entrega 120 mil euros a 4 instituições de solida... O responsável do Grupo Os Mosqueteiros, João Magalhães entregou o apoio do Grupo às instituições que participaram na campanha "Votos que valem Festas ...
Knot lança uma t-shirt para pai e filhos que desafia o cérebro Sob o mote “It’s less what the eye sees and more what the soul feels”, a Knot lança uma t-shirt para pai e filhos que desafia os limites dos nossos ol...