Home | Alimentação e bebidas | Porto Santo é ‘Capital Mundial do Atum’

Porto Santo é ‘Capital Mundial do Atum’

As águas atlânticas ao largo da ilha do Porto Santo são a origem da iguaria que, de 4 a 9 de junho, justifica o centro das atenções gastronómicas durante a realização do «Festival Rota do Atum».

A ter lugar em Porto Santo, a II edição do «Festival Rota do Atum» contará com um concurso gastronómico, showcookings, tertúlias, música, fotografia, dança e workshops diversos, para além da oportunidade de se realizarem visitas aos atuneiros, acompanhadas por pescadores, que farão da Madeira o centro das atenções gastronómicas e do atum o prato principal.

O concurso gastronómico, designado de «O Atum é a Estrela», promete ser um dos momentos altos do evento. Aberto a profissionais de cozinha com restaurantes em Porto Santo, o concurso irá eleger os três melhores cozinheiros. Este ano, como novidade, além da categoria “Profissionais” haverá também a categoria “Restaurantes”.

A entrada no festival é livre, sendo que os menus de almoço terão um preço fixo de 20 euros e os de jantar 25 euros. Quanto às propostas gastronómicas, o Festival assegura diversidade e riqueza na apresentação do atum – desde os pratos mais típicos ou simples, até às opções e sabores mais arrojados e inovadores.

Chef finalista do Marterchef Australia presente no «Festival Rota do Atum»

Esta edição do «Festival Rota do Atum» terá a participação de alguns dos mais prestigiados e conhecedores chefs nacionais e internacionais. Além de José Cordeiro, embaixador da edição deste ano, junta-se também o chef Manuel Santos, da equipa residente do Festival, assim como o prestigiado chef português António Vieira, o espanhol José António Goye, o italiano Carmine Basile, o fancês Yves Gautier, os japoneses Hirotoshi Ogawa e Shinya Koike e ainda o chef Ben Borsht, finalista do Masterchef Austrália em 2018.

Bruno Martins, diretor-geral da unidade hoteleira Vila Baleira Resort, promotora do evento, quer que “o atum seja a verdadeira estrela no palco das atenções gastronómicas”, assumindo a iniciativa como “forma de divulgar a iguaria mas, também impulsionar a promoção da ilha, do turismo e da economia local”. Em simultâneo, e com uma iniciativa realizada em junho, há o propósito de contrariar a sazonalidade turística.

O sucesso e os números de visitantes e participantes da primeira edição justificam que, em 2019, estejam já previstas ligações aéreas diretas de Lisboa e do Porto.

De referir que esta II Edição do «Festival Rota do Atum», organizado pela unidade hoteleira Vila Baleira Resort, conta também com o apoio da Secretaria Regional de Agricultura e Pescas, da Secretaria Regional de Turismo e Cultura da Madeira e, ainda, da Associação de Promoção da Madeira. Várias entidades privadas, designadamente 15 restaurantes de Porto Santo e diversos fornecedores, assim como outras unidades hoteleiras da ilha também se associaram ao evento.

A Região Autónoma da Madeira é, a nível nacional, responsável por mais de 60% da cota total da pesca do atum, sendo que as águas ao largo da ilha do Porto Santo fazem parte da rota dos cardumes que percorrem os oceanos. Das águas da Madeira há a referir, essencialmente, a captura de cinco espécies de atum: gaiado, voador, patudo, albacora e rabilho. O atum pescado por embarcações porto-santenses é descarregado e pesado no Porto Santo, seguindo para a Madeira para o circuito comercial. Considerável parte do atum pescado nos mares da Madeira é para exportação, sendo que o Japão é o destino principal. A faina da pesca ocorre na Região Autónoma da Madeira entre abril e outubro, operada por uma frota marcadamente artesanal.

Check Also

Novo Mimosa Eleva – O probiótico do novo milénio

A Mimosa acaba de lançar Mimosa Eleva, um probiótico com fermentos naturais, sem adição de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.