Home | Alimentação e bebidas | Pão-de-Ló de Margaride é marca coletiva e será produto IGP

Pão-de-Ló de Margaride é marca coletiva e será produto IGP


O Pão-de-ló de Margaride passou a ser uma marca coletiva, passo que culminará com o objetivo final de criação da “Indicação Geográfica Protegida – IGP”.

O registo como marca nasce da importância cultural deste doce, quer ao nível da sua história, quer pelo que representa na vida dos felgueirenses e visitantes. O Pão-de-ló de Margaride constitui-se também como um elo de ligação com o estrangeiro, como forma de levar Portugal até aos emigrantes.

Trata-se de um produto regional, de produção artesanal, carregado de sabor e de história produzido no Concelho de Felgueiras, com caraterísticas únicas. A tradição e as raízes à terra e ao estrangeiro sentem-se ao longo da sua história.

O objetivo principal do processo é a criação de marca coletiva e “Indicação Geográfica Protegida – IGP” do produto, que reconheça ao Pão-de-ló de Margaride e o seu caráter tradicional e genuíno, tendo em vista a comercialização do mesmo em mercados externos.

A candidatura apresentada pela Associação Empresarial de Felgueiras foi preparada ao longo de vários meses para que pudesse reunir todas as exigências que garantissem sua viabilidade, no âmbito dos fundos do Norte 2020.

O processo de certificação do Pão-de-ló de Margaride abrange todo o concelho de Felgueiras, e respeita um conjunto de normas ao nível do respeito pelo receituário tradicional, métodos de fabrico e embalagem e definição dos ingredientes, entre outros aspetos.

Este processo irá trazer um aporte às empresas do setor auxiliando-as a acelerar o processo de modernização e exportação do seu produto, iniciado há alguns anos. Do ponto de vista dos consumidores, representará uma garantia de que o produto certificado cumpre todas as exigências de fabrico e qualidade.

De acordo com a candidatura proposta pela AEF, foram desenvolvidos um estudo de caracterização do setor e o conhecimento dos mercados internacionais. Os resultados dos trabalhos desenvolvidos irão decorrer até ao final de junho em sessões públicas, na Casa das Torres. Até ao momento foram apresentados a logomarca e o estudo de mercado e do setor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.