Home | Lazer | Feiras, Festas e Eventos | 11.º Festival ao Largo Millennium está de volta pelas mãos do Lisbon Marriott Hotel

11.º Festival ao Largo Millennium está de volta pelas mãos do Lisbon Marriott Hotel

15 noites em festa para celebrar música e dança de qualidade e intérpretes de excelência: o Festival ao Largo Millennium está de volta!

É no Largo de São Carlos que durante o mês de julho a paixão pela música e pela dança volta a fervilhar, num ambiente especial de grande partilha entre público e artistas.

Nesta 11.ª edição, a programação musical centra-se como habitualmente na Orquestra Sinfónica Portuguesa e no Coro do Teatro Nacional de São Carlos, que asseguram os espetáculos de três fins-de-semana, complementados por  convidados nacionais e internacionais.

A viagem inicia-se com um musical da Broadway, passa pela ópera polaca e pelo verismo, visita zarzuelas, fados e canções brasileiras, sem esquecer o grande repertório sinfónico.

O OPART orgulha-se, também, de anunciar o reforço da parceria com o Millennium bcp e do Lisbon Marriott Hotel, patrocinadores principais do Festival ao Largo, por mais 3 anos, garantindo assim a realização das edições em 2019, 2020 e 2021.

PROGRAMAÇÃO

A abrir o Festival, no dia 6 de julho, Joana Carneiro conduzirá a Orquestra Sinfónica Portuguesa (OSP), o Coro do Teatro Nacional de São Carlos (Coro TNSC) e umelenco de solistas, num programa composto por Wonderful Town de Leonard Bernstein. O concerto é uma coprodução com o Festival Estoril Lisboa.

Nas noites de 12 e 13 de julho, Johannes Stert regressa à regência da OSP no Festival ao Largo, para um programa marcado pela estreia mundial da peça Largo, de Carlos Azevedo, uma encomenda para comemorar os 25 anos da OSP. O alinhamento inclui ainda Capricho Espanhol, a suite orquestral de Rimsky-Korsakov e a 8.ª Sinfonia de Beethoven.

Nos dias 19 e 20 de julho, a OSP e o Coro do Teatro Nacional de São Carlos, sob direção de Andrea Sanguineti, apresentam um programa integralmente dedicado ao repertório operático verista italiano interpretado por duas excecionais vozes líricas portuguesas da atualidade: o soprano Cristiana Oliveira e o tenor Carlos Cardoso.

Os convidados deste ano do Festival são:

  • Capella Cracoviensis – Coro e Orquestra de Câmara, que apresenta, no dia 9 de julho, a ópera Halka, de Stanislaw Moniuszko, em versão de concerto;
  • Banda Sinfónica GNR, no dia 10 de julho, sob direção de João Afonso Cerqueira, apresenta um programa sinfónico que inclui o 4.º andamento da 4ª Sinfonia de Joly Braga Santos;
  • Orquestra Metropolitana de Lisboa, nodia 11 de julho, traz-nos um programa com duas grandes obras de Haydn e Brahms, sob direção do seu Diretor Artístico, Pedro Amaral;
  • Solistas de Lisboa, o pianista Eduardo Jordão e a cantora Luanda Cozetti apresentam a 16 de julho um programa totalmente dedicado ao universo da Música Popular Brasileira: Chiquinha Gonzaga, Tom Jobim e Edu Lobo visitam o Largo este ano;
  • Orquestra do Conservatório Regional de Artes do Montijo preparou para o dia 17 de julho, um programa que reúne obras de Fado e Zarzuela, interpretadas por Teresa Tapadas e Luís Gomes (vencedor da Operalia 2018 na categoria Zarzuela). A direção é de Ceciliu Isfan;
  • Orquestra Gulbenkian, que na noite de 18 de julho apresentao Concerto para violino de Mendelssohne a 5.ª Sinfonia de Beethoven. O solista é André Gaio Pereira e o maestro é Nuno Coelho;
  • Orquestra Sinfónica Jovem de Macau, sob direção musical de Pedro Neves, apresenta duas obras de compositores chineses contemporâneos, a Abertura Sinfónica n.º 3 de Joly Braga Santos e o Pássaro de Fogo, de Stravinski. A violinista convidada é Nancy Zhou.

O Festival ao Largo Millennium termina, como habitualmente, com a presença da Companhia Nacional de Bailado (dias 25, 26 e 27 de julho), com a apresentação de um programa que combina duas criações estreadas esta temporada, encomendas da CNB – Romeu e Julieta Pas de Deux com coreografia de Carlos Pinillos e Side Story com coreografia de Miguel Ramalho – com a reposição de Lento para Quarteto de Cordas com coreografia de Vasco Wellenkamp e Dom Quixote (2.ª cena do II ato e III ato), com coreografia de Eric Volodine, segundo Alexander Gorski.

Uma excelente oportunidade para ver os artistas da Companhia Nacional de Bailado interpretarem repertório contemporâneo e clássico, um programa variado e para todos os públicos.

Todos os espetáculos do Festival ao Largo Millennium são apresentados por Jorge Rodrigues.

Check Also

ATL procura produtor para o Peixe Em Lisboa

A Associação Turismo de Lisboa (ATL) está a consultar o mercado de produção de eventos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.