Black Friday poderá chegar aos 130 milhões de euros de faturação só em e-commerce

A InPost, empresa europeia de logística de entregas não domiciliárias, está a preparar-se para a Black Friday de 2023, reforçando as suas infraestruturas para responder a um aumento esperado dos gastos dos consumidores ao longo das próximas semanas.

A empresa espera um maior volume de entregas não domiciliárias em 2023, como parte de uma tendência de crescimento que tem vindo a verificar-se desde há vários anos. Esta previsão é suportada por um estudo recente feito pela GfK para a blackfriday.pt, que estima que o volume de negócio de e-commerce faturado durante a semana da Black Friday em Portugal deverá situar-se entre os 120 e 130 milhões de euros.

Um questionário realizado em Portugal pela Adsmovil, em parceria com a Digital Turbine, mostra que 71% dos portugueses planeia fazer compras a 24 de novembro, data da Black Friday em 2023. Um estudo da GfK aponta no mesmo sentido e sugere que sejam já 25% os portugueses que preferem comprar online na época de compras deste final de 2023 (54% planeiam comprar tanto online como offline), revelando também que a percentagem de inquiridos que têm uma opinião positiva da Black Friday e Cyber Monday aumentou 9% em comparação com 2022.

“O aumento das compras online que temos visto nos últimos anos está também a impulsionar o aumento da entrega não domiciliária como um movimento de mercado natural”, explica Nicola D’Elia, o CEO da InPost para a Portugal, Espanha e Itália.

Graças a uma descida acentuada da inflação em Portugal este ano, de 10,6% em outubro de 2022 para 3,3% em outubro de 2023 segundo o Eurostat, a InPost espera uma campanha favorável ao consumidor, que contribuirá para uma maior utilização dos seus Ponto Pack como opção para os clientes receberem as suas compras.

A empresa tem uma rede de mais de 50.000 Ponto Pack e Lockers (cacifos inteligentes) na Europa, dos quais mais de 2.000 Ponto Pack em Portugal, e espera este ano repetir o sucesso da sua proposta, que combina comodidade para o utilizador, benefícios para as empresas suas parceiras e uma maior eficiência para as transportadoras e consequente redução de emissões poluentes..

D’Elia salienta que a entrega não domiciliária “também beneficia em particular as empresas transportadoras, uma vez que elimina as entregas falhadas e otimiza as viagens, já que as encomendas são entregues e recolhidas no mesmo circuito”.

Além disso, as empresas que se tornem num Ponto Pack da InPost beneficiam das visitas feitas às suas instalações por utilizadores que vão buscar as suas encomendas. “Acreditamos que em tempos de grande consumo, como a Black Friday ou o Natal, estas visitas ajudam os negócios locais e de proximidade que confiam na InPost a aumentar as suas vendas e a posicionar as suas marcas e produtos na mente dos consumidores”, conclui D’Elia.

O estudo da Adsmovil indica que as categorias de produto mais populares entre os portugueses durante esta época de compras são o vestuário (61%), eletrónica (55%), cosmética (52%), decoração e utensílios para casa (46%) e joalheria (39%), sendo que 84% prefere encomendar através do telemóvel, com 51% a comprar diretamente nas aplicações.

No terceiro trimestre de 2023, o volume de encomendas do Grupo InPost atingiu 210,4 milhões, representando um aumento significativo de 18% em relação ao ano anterior. Tanto a Polónia como os mercados internacionais da InPost contribuíram para este crescimento, registando aumentos anuais de 13% e 28%, respetivamente, que geraram um crescimento significativo da receita: 2.067,2 milhões de PLN, o que se traduz num aumento de 22,3% em relação ao ano anterior.

Check Also

Soluções de IA permitem que os vendedores se concentrem em construir e manter relações humanas

Muito se tem falado sobre Inteligência Artificial, mas será que sabemos as suas pontencialidades aplicadas …