Preços do Imobiliário registam primeira descida desde agosto

Um percurso notável aquele que separou Agosto de 2020 e Março de 2021 no que toca aos valores médios de venda transacionados no mercado imobiliário nacional. Em ano de pandemia, as restrições colocadas na economia e nos recursos das famílias portuguesas trouxeram consigo desafios ímpares.

O panorama agora descrito revela que a resiliência do mercado imobiliário é superior àquela que se julgava e a qual continua a dar motivos de esperança para o futuro. Com efeito, apenas no período entre Março e Abril de 2021 se regista agora um decréscimo neste crescimento, o qual analisaremos em maior detalhe de seguida.

Descida Ligeira não Preocupa

Quem o indica é o mais recente barómetro do mercado imobiliário nacional com valores referentes a Abril de 2021. O portal Imovirtual indica nos seus dados mais recentes que a variação de preços de venda entre Março e Abril foi de tão-somente -0,4%.

Em termos práticos, o valor mais elevado deste longo período (Março) que perdurava desde Agosto de 2020 colocava-se nos €354.003. Atualmente, está fixado em €352.526 com algumas variações relativamente acentuadas em diversos distritos do país.

Lisboa regista uma ligeira quebra de -0,6% (€563.327 para €559.820), mas são Évora com -4,9% (€207.458 para €201.872) e Guarda -6% (€118.020 para €114.867) onde se registam as oscilações negativas mais pertinentes.

Distritos com Crescimento a Observar

No sentido contrário, três distritos apresentam entre Março e Abril de 2021 um crescimento considerável que será interessante observar ao longo dos próximos meses.

Braga regista atualmente valores 2,2% mais elevados em relação ao mês anterior. O salto de €234.117 para €239.371 poderá ainda deixar margem para subidas mais acentuadas até aos meses de verão. Coimbra entra na lista do melhor desempenho com um desempenho de 2,9% com o valor médio de €193.049 a passar a €198.553.

Por fim, Leiria continua a revelar um registo digno daquele que é um dos distritos do país com melhores índices de qualidade de vida. A subida de 1,9% dos €228.662 para €232.917 poderá indiciar que em breve este distrito estará a ombrear com os mais dispendiosos do país.

O Progresso de 2020 a 2021

Os valores médios do período homólogo são por demais impressionantes. Comparar a sua evolução em Abril de 2021 em relação a 2020 oferece-nos uma perspetiva que revela incríveis variações através de distritos em ambos os espectros do mercado.

Nas subidas, o incontornável desempenho do distrito de Beja, onde a compra de casa ao longo do último ano atraiu avultado investimento. O desempenho de 14,3% vê o valor médio de venda passar dos €123.270 para €140.873 e ainda com margem de crescimento de acordo com os 0,8% registados entre Março e Abril deste ano.

No extremo oposto, Portalegre parece só agora recuperar da enorme quebra de -11,2% ao longo do último ano que colocou os valores de €132.612 em €118.686. Esta última figura já reflete uma ligeira subida de 0,8% entre Março e Abril de 2021 e oferece a esperança de que o distrito já tenha visto o valor de venda mais reduzido ser transacionado.

Check Also

IKEA e DECO PROteste explicam como uma família portuguesa pode poupar mais de 600€ por ano

Em parceria com a DECO PROteste, a IKEA desenvolveu um estudo sobre poupanças associadas a …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.