Diversidade, equidade e inclusão em debate no fórum ‘Líderes Pela Igualdade’

Pelo segundo ano consecutivo, o fórum ‘Líderes Pela Igualdade’ reuniu CEOs de treze empresas – Accenture, Argo, Cisco, Cuatrecasas, CUF, EDP, FNAC, Grupo Ageas Portugal, IKEA, Grupo Marsh McLennan, Microsoft, Pestana Hotel Group e Sérvulo & Associados – para promover uma cultura de trabalho diversa, inclusiva e integradora.

Numa conferência apresentada por Catarina Marques Rodrigues, jornalista e CEO do projeto Gender Calling, foram dados a conhecer casos de sucesso de integração, programas de aceleração e, ainda, exemplos pessoais partilhados por colaboradores das empresas membros deste grupo de trabalho, que se juntou para aprender em conjunto e promover uma mudança positiva em Portugal.

Força na continuidade, potencial na igualdade

O arranque do evento foi marcado pela intervenção de Vera Pinto Pereira, CEO da EDP Comercial, entidade anfitriã da conferência, destacando que o fórum ´Líderes Pela Igualdade’ visa “dar mais um passo em frente, trazer casos reais das empresas e partilhar ferramentas e métricas, de forma a sair do papel e do discurso e ter ações concretas, com impacto.”. “Nada melhor do que a partilha para podermos andar todos mais depressa”, acrescenta.

Lideranças com Impacto

Pedro do Carmo Costa, CEO da Pulsely, apresentou a distinção entre os conceitos de diversidade e inclusão: “Diversidade é garantir que dentro das nossas organizações temos uma representatividade (…) e inclusão é garantir que as pessoas conseguem entregar todo o seu potencial”. “DEI não é apenas uma meta a cumprir, mas uma oportunidade de entregarmos performance ao nível do negócio. (…) Se não criarmos uma organização inclusiva, podemos criar diversidade, mas esta será giratória.”, sublinha.

Os desafios da diversidade, pluralidade e inclusão

Seguiram-se dois painéis de debate moderados por Catarina Marques Rodrigues.

O primeiro painel de debate – “Expressão da diversidade: métricas para a pluralidade” – contou com as intervenções de Miguel Almeida, CEO da Cisco, Nuno Luz, CEO da FNAC, Mariana Brilhante, Fundadora da Diversity & Inclusion Journey, e Raquel Lima, Investigadora de Estudos Pós-Coloniais, para abordar temas como igualdade de oportunidades e salários, ação afirmativa, condições de trabalho antirracista e inclusão de pessoas com deficiência.

Posteriormente, estigmas e barreiras que as pessoas com deficiência encontram no mercado de trabalho, equidade de género, novos modelos de trabalho e processos de recrutamento inclusivos foram algumas das temáticas aprofundadas no painel de debate – “Ação pela pertença: o resultado de políticas inclusivas” – que contou com a participação de Filipa Leite de Castro, Partner da Argo, Andrés Ortolá, General Manager da Microsoft, Maria João Ricou, Senior Partner da Cuatrecasas e Rodrigo Simões de Almeida, CEO do Grupo Marsh McLennan.

Um caminho juntos

De seguida, Ana Sofia Antunes, Secretária de Estado da Inclusão, partilhou a sua experiência e os desafios que enfrentou ao longo do seu percurso pessoal e profissional, concluindo que os desafios da inclusão são muitos e incluem questões raciais e tópicos como a deficiência, a orientação sexual e a identidade de género.

“Haverá certamente um dia em que não precisaremos do regime das quotas porque as realidades estarão normalizadas”, afirmou Secretária de Estado da Inclusão. Até lá, convida as empresas a olhar para dentro de si e perceber como integrar mais e melhor por pessoas com diferentes características.

Comprometidos com um futuro igualitário

O encerramento do evento foi protagonizado por Helen Duphorn, CEO da IKEA Portugal, que destacou o compromisso da IKEA para contribuir positivamente para uma sociedade justa e inclusiva, onde a igualdade de oportunidades é uma realidade.

Refletindo sobre a existência de quotas, a CEO da IKEA Portugal afirmou: “Nas empresas trabalhamos com KPIs em tudo. Portanto, qual é a grande diferença de ter KPIs para atingir os objetivos das pessoas? (…) A discussão não deve ser sobre se devemos ou não ter quotas. Devemos definir objetivos e cumpri-los. E fazer a coisa certa nas empresas.”.

O fórum ‘Líderes Pela Igualdade’ voltará a reunir-se em 2024 para dar continuidade ao movimento que procura promover uma mudança positiva por uma sociedade mais justa e equitativa.

Check Also

Recheio organiza talk no Algarve sobre produção sustentável

Num contexto de crescente preocupação com as questões da sustentabilidade, que afeta diversos sectores como …