Estação Colégio Militar/Luz inaugura três elevadores

A estação Colégio Militar/Luz do Metropolitano de Lisboa passou a dispor de três novos elevadores, disponíveis diariamente, entre as 06h30 e as 01h00, no horário normal de funcionamento da rede do Metropolitano de Lisboa, para utilização pelos seus clientes. Estes novos equipamentos permitem fazer a ligação entre a superfície e o átrio da estação (um elevador) e a ligação do átrio ao cais de embarque (dois elevadores).

Com estes novos elevadores o Metropolitano de Lisboa passa a contar com mais uma estação dotada de acessibilidade plena, sendo que estes novos equipamentos permitem ultrapassar as barreiras arquitetónicas da estação a pessoas com mobilidade reduzida.

Os trabalhos tiveram início em abril de 2019 com a preparação do espaço, tendo em conta a especialidade da construção civil, permitindo a instalação do referido equipamento por parte do fornecedor. Estes trabalhos preveem também intervenções de remodelação dos espaços técnicos da estação e a criação de instalações sanitárias públicas com acessibilidade plena, bem o tratamento de patologias estruturais, reabilitação de revestimentos e serralharias, remodelação dos sistemas de deteção e combate a incêndios, remodelação dos sistemas de bombagem, refrescamento e instalação de novos equipamentos de telecomunicações, entre outros.

Estas intervenções, que contaram com um investimento de € 2.606.089,89, enquadram-se no plano de investimentos em curso desde 2017, com vista a modernizar e melhorar as acessibilidades da rede do Metropolitano de Lisboa.

A estação Colégio Militar/Luz foi inaugurada em outubro de 1988, no âmbito do prolongamento do troço da linha Azul Sete Rios (hoje denominada Jardim Zoológico) à zona de Benfica. Tem projeto arquitetónico de autoria do Arq.º António J. Mendes e intervenção plástica de Manuel Cargaleiro.

Em 2009, tendo em vista o cumprimento do Plano de Promoção de Acessibilidade, foram lançadas empreitadas para a instalação de elevadores e criação de instalações sanitárias públicas, cujos trabalhos tiveram início em 2010 com conclusão prevista para 2012, tendo-se, no entanto, no verão desse ano, verificado o abandono da obra por parte do empreiteiro, situação que originou a interrupção dos trabalhos.

Os trabalhos para reformulação do projeto com vista ao lançamento de uma nova empreitada geral para conclusão dos trabalhos tiveram início em meados de 2016 onde se incluiriam, igualmente, um novo conjunto de trabalhos de tratamento de patologias estruturais e de sistemas e reparações diversas. O concurso para a nova empreitada geral foi lançado em 2018. No que diz respeito à empreitada de fornecimento e instalação de elevadores, foi possível manter o contrato existente tendo, no entanto, sido necessário proceder à adaptação do projeto para atender à nova legislação aplicável que entrou em vigor posteriormente ao projeto original.

Check Also

Uber Eats entrega na praia e procura a melhor salada deste Verão com o Vitaminas

Chegou o Verão e entre largas caminhadas na praia e mergulhos, o que sabe bem …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.