Fnac lembra vítimas do Holocausto com sugestões de livros

O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que se assinala a 27 de janeiro, é um momento que apela à reflexão de um dos capítulos mais sombrios da humanidade. Além de homenagear os milhões de vítimas do Holocausto, o dia serve como um apelo global à consciência e educação aos perigos da intolerância, do ódio e da indiferença. É com profundo respeito e comprometimento com a preservação da memória histórica que a FNAC apresenta uma sugestão de livros, que servem de apoio à sensibilização e comprometimento contínuo com a promoção da tolerância e da justiça no mundo atual.

Maus: A história de Vladek Spiegelman, um judeu polaco sobrevivente de Auschwitz, narrada pelo próprio filho, o cartoonista Art Spiegelman. O livro é considerado um clássico contemporâneo da BD, vencedor de um Pr´mio Pulitzer de literatura. De vários pontos de vista, uma obra sem equivalente no universo da BD e da literatura em geral, um relato histórico de valor inestimável.

Noite: De Elie Wiesel, faz parte dos mais pessoais e comovedores relatos sobre o Holocausto. Oferece uma perspetiva rara do lado mais negro da natureza humana.

O Homem mais feliz do Mundo: Eddie Jaku nasceu na Alemanha, em 1920, no seio de uma família judaica e ao longo de sete anos enfrentou diariamente os maiores e mais desumanos horrores que alguém pode conceber. Por ter sobrevivido, Eddie fez uma promessa: sorrir todos os dias. Hoje acredita que é “o homem mais feliz do mundo”.

Holocausto: Um livro marcante que responde a duas das mais fundamentais questões da História: como e o porque aconteceu o Holocausto. Lawrence Rees cria uma narrativa vertiginosa, que contém muitos testemunhos nunca antes divulgados, enquadrando-os no contexto da análise do processo de decisão do Estado Nazi.

Diário de Anne Frank: Edição especial de comemoração dos 75 anos de publicação do diário escrito entre 1 de junho de 1942 e 1 de agosto de 1944. O Diário de Anne Frank foi publicado pela primeira vez em 1947, por iniciativa do seu pai, revelando ao mundo o dia a dia de uma adolescente forçada a esconder-se com a sua família e um grupo de outros judeus, durante a ocupação nazi na cidade de Amesterdão.

Se isto é um Homen: Na noite de 13 de dezembro de 1943, Primo Levi, um jovem químico membro da resistência, é detido pelas forças alemãs e deportado para Auschwitz. Desta experiência surge Se isto é um Homem, que se tornou num clássico da literatura italiana e é um dos livros mais importantes da produção literária sobre as perseguições nazis.

Check Also

As Noites Happy Readers estão de volta à Feira do Livro de Lisboa

A McDonald’s, em parceria com a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), trouxe de …