Povo reabre com menu totalmente novo

O Povo, no Cais do Sodré, em Lisboa, está de volta. O conhecido restaurante da rua cor-de-rosa reabre esta quarta-feira com um lift na decoração e um menu totalmente novo.

Bernardo Agrela e Vitor Charneca são os responsáveis pela mudança na cozinha na famosa casa de fados, agora com pratos tradicionais portugueses com um twist. Por isso, não espere encontrar aqueles pratos tipicamente típicos (passando a redundância), como caldo verde, carne de porco, chouriço, pipis, pica-paus ou pratos de bacalhau. “É tradicional português na mesma. É uma comida que faz clique com o fado, o português vem e come bem e o turista que vier aqui comer também entenderá a tradição, mas não queríamos a clássica dourada, o bacalhau ou o lombo de porco. Queríamos trazer uma coisa diferente para o Cais”, explica Bernardo Agrela, o chef com uma extensa carreira em fine dining, especialista em kebabs e consultor do projeto A Praça.

Agora poderá deliciar-se com umas bifanas à moda do Porto (6€), sandes de ovas (8,50€), prato de queijo Monte da Vinha (14€), prato de enchidos (14€), rissol de polvo, pastel de massa tenra de camarão picante, empada de língua ou croquete de carne de alguidar (2€ cada unidade).

Nos pratos de peixe surpreenda-se com a tainha curada (13€), a favada de bacalhau (13€) ou a açorda de polvo (13€). Já nas carnes, Bernardo Agrela e Vitor Charneca criaram xerém com língua (11€), barriga crocante com bisque de camarão e pepino (14€) e uma espetada de borrego com salteado de abóbora (12€).

Para os vegetarianos, couve queimada com hummus e sultanas (7€) ou salada de batata-doce e queijo de cabra (9€). E como nunca devemos deixar as sobremesas para o dia seguinte, tem de saber que vai perder a cabeça numas calóricas farturas de chocolate (4,50€), na torta de laranja (3,50€) ou na tarte de amêndoa (3,50€).

A música não fica esquecida e Pedro Azevedo, o programador cultural da Cultural Trend Lisbon, a empresa proprietária do Musicbox, da Casa Capitão e do Povo, garante que as residências musicais vão continuar. “Vamos retornar o processo de residências e todas as outras atividades assim que as condições sanitárias o permitam.

Toda a música do Povo estará assente na oralidade e na música tradicional e popular lusófona. Nesse sentido vamos desafiar DJs para, também em processo de residência, a recolha e divulgação dessas mesmas tradições”. Aos sábados à tarde, assim que for possível, vai começar a rubrica ‘Tachada’, que pretende ser um espaço de partilha onde vão acontecer desde intervenções musicais a torneios de dominó.

Por isso já sabe. Pode esperar deste Povo um restaurante com boa comida e boa música e que incorpora o espírito das Casas do Povo, espaço de convívio das gentes, que cria hábito para o serão. O Povo está aberto de segunda a sexta-feira, das 17h00 às 22h30.

Check Also

Em 2024, A Padaria Portuguesa já doou 200 toneladas de alimentos

No âmbito do Dia Mundial da Gastronomia Sustentável, que se assinala a 18 de junho, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.