Frederique Constant apresenta “Slimline Perpetual Calendar Manufacture”, com design de Peter Speake

Prolongando a sua relação de proximidade, o relojoeiro britânico Peter Speake e o fabricante de relógios sediado em Genebra, Frederique Constant, desvendam com orgulho um excecional modelo para 2024. Construído sobre uma caixa de aço de 42 milímetros, o Perpetual Calendar junta-se à coleção Manufacture, num equilíbrio subtil entre estilo e perícia técnica. Graças ao uso criterioso de treliças, o design dá palco aos mecanismos internos do Manufacture Perpetual Calendar – preciso e precioso. Esta criação contemporânea é limitada a apenas 135 peças.

Reconhecida pela elegância, pelas dimensões estreitas e pelo tom clássico, sem reservas, a icónica coleção Manufacture da Frederique Constant dá as boas-vindas a uma nova e ousada adição. A marca sediada em Genebra uniu forças com o relojoeiro britânico Peter Speake para produzir um modelo distinto, limitado a 135 peças, num estilo decididamente arrojado, que é tudo menos comum. A personalidade imponente deste novo modelo promete atrair os colecionadores que procuram uma complicação de calendário perpétuo, com um toque único.

Expondo o calendário perpétuo

Se há palavra que resume o Slimline Perpetual Calendar Manufacture Designed by Peter Speake, essa palavra será “treliça”. O relojoeiro britânico trouxe um toque sublime e contemporâneo à Frederique Constant. As superfícies foram recortadas para revelar os mecanismos internos do movimento Manufacture. Tal como os ponteiros (que receberam um revestimento Luminoso), todos os mostradores foram esqueletizados, de forma a revelar o ballet mecânico do calibre FC-775, em todo o seu esplendor. O ponteiro dos segundos foi eliminado para preservar a essência assertivamente funcional.

A peça adota a mesma abordagem minimalista quando se trata de tonalidades: foram utilizadas apenas duas, branco e cinza antracite fosco – combinação que oferece um contraste perfeito – para além de um toque de vermelho no extremo de três dos cinco ponteiros, para acrescentar um toque final à legibilidade. Uma abordagem contemporânea e contida, escolhida por Peter Speake, relojoeiro independente e autor de designs discretos e pessoais que têm vindo a provar o seu valor, ao longo dos últimos 25 anos da sua carreira.

O movimento, por sua vez, apresenta todos os elementos típicos da coleção Manufacture, da Frederique Constant. Cada componente ostenta o seu próprio acabamento listrado; e as engrenagens do calendário perpétuo apresentam um acabamento circular acetinado e parafusos azulados, tradicionais da fina relojoaria de Genebra. A tampa traseira transparente revela o peso oscilante da treliça, característico dos movimentos da Manufacture da Maison – carregando uma reserva de energia de até 38 horas. Numa rara jogada para a Frederique Constant, o rotor também foi tingido de azul, ecoando os parafusos azulados. As palavras “Edição Limitada 135 peças” estão gravadas todos os relógios; cada exemplar traz uma pulseira de nylon cinza com pesponto combinado.

Um paradigma de legibilidade

Tal como o turbilhão, o calendário perpétuo é uma das complicações mais destacadas da Alta Relojoaria, permitindo que os utilizadores leiam todas as informações do calendário com um único olhar e atendendo às variações históricas do sistema gregoriano. Não é necessária qualquer correção manual para fevereiro quando, a cada quatro anos, tem 29 e não 28 dias, devido ao ano bissexto.

O design do mostrador de um calendário perpétuo é crucial, dada a quantidade de indicações que devem ser exibidas. Deve ser simultaneamente legível e funcional, e o Manufacture Perpetual Calendar da Frederique Constant consegue-o de forma exímia. O dia e a data – os dois principais itens informativos – são exibidos ao longo do eixo horizontal do mostrador por essa ordem, para que sejam lidos de forma simples e intuitiva, da esquerda para a direita. As informações adicionais foram dispostas ao longo do eixo vertical: o mês às 12 horas e a fase lunar às 6 horas.

Resta apenas um evento que afeta o utilizador apenas uma vez a cada quatro anos, a 29 de fevereiro: a existência de um ano bissexto. Como se trata de um detalhe desnecessário ao uso diário, foi transferido para a indicação do mês, às 12 horas. Lá, pode ser alojado de forma intuitiva juntamente com fevereiro, o mês afetado pelos anos bissextos. Um discreto ponto vermelho aparece para o mês em questão sempre que o ano tem 366 dias; em todos os outros momentos, a janela permanece branca.

 

Check Also

Marca de calçado português Elite lança coleção com nova imagem

Marcada pelo conforto, durabilidade e qualidade distinta, a marca de calçado português Elite, refresca a …