Já são conhecidos os vencedores dos Prémios Lean & Green

Pingo Doce, Delta Cafés, Nestlé Portugal, Nespresso, Logifrio, do Grupo Zolve, e O Melro foram os premiados deste ano pelo programa Lean & Green pela redução da pegada carbónica.

O programa de descarbonização, que a GS1 Portugal representa no nosso país, procura promover a redução da pegada carbónica das cadeias de valor, através da redução voluntária de emissões de dióxido de carbono equivalente nas operações logísticas das empresas.

Pingo Doce, do Grupo Jerónimo Martins, foi a empresa premiada pelo maior compromisso com a descarbonização, tendo alcançado uma redução superior a 55% de emissões de dióxido de carbono equivalente, no âmbito das respetivas operações logísticas e de transporte. Este reconhecimento, auditado por entidade independente, permitiu a atribuição ao Pingo Doce de quatro estrelas Lean & Green.

A nível internacional, apenas os Países Baixos – onde o programa Lean & Green teve origem – e Espanha contam com participantes no programa com este nível de reconhecimento de descarbonização, sendo Portugal, com o Pingo Doce, o terceiro país de implementação do programa a atingir esse patamar.

Este prémio foi entregue pela Diretora Executiva do UN Global Compact Portugal, Anabela Vaz Ribeiro, que realçou a excelência destes resultados, sublinhando que o Pingo Doce se insere, agora, num restrito conjunto de empresas que foram distinguidas com quatro estrelas Lean & Green.

Para a atribuição desta quarta estrela Lean & Green e para dar continuidade a este esforço de descarbonização, o Pingo Doce definiu, no âmbito desta iniciativa, um plano de ação para o período 2023-2027, com um conjunto de medidas e investimentos que visam garantir a continuidade na redução de emissões de dióxido de carbono equivalente até à neutralidade, prevista para 2050, conforme o Plano de Transição Climático do Grupo Jerónimo Martins.

Por sua vez, a Delta Cafés, a Nestlé Portugal e a Nespresso foram distinguidas com três estrelas Lean & Green por uma redução superior a 35% de emissões de dióxido de carbono equivalente, no âmbito das respetivas operações logísticas e de transporte.

A Delta Cafés está comprometida com a contínua aplicação de práticas empresariais ambientalmente sustentáveis, em toda a sua cadeia de valor, tendo já implementado diferentes medidas, nomeadamente no que diz respeito às operações de transporte, que contribuíram para esta distinção, tais como: a utilização de Baterias Second Life da BMW, que armazenam energia produzida pelos painéis solares, a formação de motoristas em EcoCondução e, ainda, o controlo da pressão dos pneus e a afinação técnica da frota de distribuição.

No que se refere à Nestlé Portugal, a terceira estrela Lean & Green resultou da implementação de medidas de redução da pegada carbónica nas vertentes de otimização e colaboração. A Nestlé Portugal acredita que será pelos movimentos colaborativos entre clientes e fornecedores, e pela renovação dos seus recursos, que atingirá uma maior redução de emissões no futuro.

Para alcançar a terceira estrela Lean & Green, a Nespresso implementou diferentes medidas, nomeadamente a implementação de entregas verdes ao domicílio, através de bicicletas e veículos elétricos. Além disso, a Nespresso realizou uma alteração aos layouts dos armazéns das suas lojas, que permitiu otimizar a dinâmica de receção de mercadoria e o abastecimento de algumas das suas lojas com viaturas elétricas. Toda a energia elétrica consumida nas lojas Nespresso em Portugal é de origem 100% renovável e a estratégia da marca passa agora por expandir as entregas verdes ao domicílio a mais cidades, continuando a sua jornada rumo ao seu objetivo net zero.

Delta Cafés, Nestlé Portugal e Nespresso atestam assim ter aprofundado os compromissos anteriormente assumidos com a descarbonização, que já lhes tinham logrado a atribuição de uma estrela Lean & Green em 2020, no caso da Delta Cafés e da Nestlé Portugal, e em 2021, no caso da Nespresso. No contexto do programa Lean & Green, em 8 dos 16 países em que o programa está presente, não foi ainda atingida nenhuma 3.ª estrela Lean & Green (que corresponde a uma redução de pelo menos 35% de emissões de dióxido de carbono equivalente). Estes reconhecimentos foram atribuídos pelo Presidente da Direção da GS1 Portugal, Paulo Gomes; pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Nuno Pinto de Magalhães, e pelo Diretor-Executivo da GS1 Portugal, João de Castro Guimarães.

Foi ainda premiada a empresa de produção hortofrutícola O Melro, parte do Grupo TriPortugal, que se qualificou para a atribuição da primeira estrela Lean & Green (que corresponde ao reconhecimento da primeira etapa de redução de emissões prevista no programa), tendo comprovado uma redução de mais de 20% do dióxido de carbono equivalente nas operações logísticas e de transporte, através da implementação de sistemas mais eficientes de monitorização de consumos e do aumento dos painéis solares para maior produção de energia elétrica e, consequente, redução de eletricidade consumida pela central, por via de compostos fósseis.

Face à avaliação inicial, apresentada com o Plano de Ação de redução submetido com a adesão ao programa, também a Logifrio, do Grupo Zolve, foi distinguida na cerimónia de entrega dos Prémios Lean & Green, por comprovar que pretende reduzir 20% das emissões de dióxido de carbono equivalente nos próximos 5 anos em âmbito logístico e de transporte.

Este prémio e estrela foram entregues pelo Diretor de Community Engagement da GS1 Portugal, Artur Andrade.

João de Castro Guimarães, Diretor-Executivo da GS1 Portugal, congratula todas as empresas premiadas, realçando que “o setor dos transportes e logística é responsável por parte relevante das emissões de dióxido de carbono equivalente e tem vindo a encontrar mecanismos de promoção da eficiência e colaboração que têm permitido reduzir substancialmente essas emissões. Acreditamos que o programa Lean & Green é um estímulo à adoção de compromissos semelhantes pelos parceiros e pelas cadeias de valor em que se inserem estas empresas e, no que estiver ao nosso alcance, tudo faremos para apoiar.”.

O programa Lean & Green está presente em 16 países, dos quais 14 na europa, para além dos Estados Unidos e Canadá. Integra mais de 600 empresas participantes e já contribuiu para a redução de 2,5 megatoneladas de dióxido de carbono equivalente, a nível global.

Check Also

Salsa Jeans reduz o seu impacto ambiental

Salsa Jeans melhora a sua pegada ambiental através do seu programa de responsabilidade social e …