Aldeias do Xisto despedem-se do verão com o XJazz

Quatro concertos, numa volta por todas as unidades territoriais das Aldeias do Xisto (Serra da Lousã, Zêzere, Tejo-Ocreza e Serra do Açor), num convite para uma memorável despedida do Verão. As localidades de Ferraria de São João, Álvaro, Água Formosa e Aldeia das Dez serão os palcos da edição do XJazz de 2023. A iniciativa inclui 4 concertos de Rodrigo Amado & Chris Corsano (dia 8), Lívia Mattos Trio (dia 9), Miguel Calhaz (dia 16) e Maria João & Carlos Bica Quarteto (dia 17).

A ADXTUR (Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto) e o JACC (Jazz ao Centro Clube) prepararam uma aliciante proposta para os derradeiros fins de semana de Verão. Trata-se de mais uma edição do XJazz, a iniciativa que, desde 2012, tem aliado a dimensão criativa aos recursos endógenos do território – património, tradição, gastronomia, natureza, paisagem natural e cultural – valorizando lugares e comunidades.

Rodrigo Amado & Chris Corsano – dia 8 de setembro, em Ferraria de São João

A Ferraria de São João, no concelho de Penela, é uma Aldeia Viva e orgulhosa do seu sobreiral centenário cuja resistência aos incêndios o tornou famoso. A 8 de setembro, realiza-se a primeira paragem do XJazz na temporada 2023 e os convidados são duas figuras conhecidas e reconhecidas na cena jazzística internacional. Um deles, o saxofonista Rodrigo Amado, é português e a sua música tem alcançado um numeroso público além-fronteiras. Com ele estará o baterista Chris Corsano, notável instrumentista baseado em Nova Iorque, que tem acompanhado, tanto em disco como em palco, personalidades tão distintas quanto Joe McPhee, Jim O’Rourke e Björk. Depois de em 2019 terem lançado “No Place to Fall”, regressam aos concertos em duo e preparam a edição do seu segundo disco.

Lívia Mattos Trio – dia 9 de setembro, em Álvaro

No dia seguinte, 9 de setembro, o trio da compositora, cantora e acordeonista brasileira Lívia Mattos atua na Aldeia de Xisto de Álvaro, instalada numa encosta sobranceira ao Zêzere, no concelho de Oleiros. Natural de Salvador da Baía, Lívia tem vindo a construir uma sólida carreira. Depois de partilhar palco com figuras centrais da música brasileira como Rosa Passos, Badi Assad e Chico César, Lívia fez a sua estreia, em 2017, com o disco “Vinhas da Ida”. A fantástica receção a esse disco de estreia colocou-a no circuito internacional, num percurso planetário que está a ter continuidade com o seu segundo álbum, intitulado “Apnéia”. À frente do seu power trio completado com bateria e tuba, Lívia demonstra, em cada concerto, o seu fascínio pelo palco, o que não deve espantar, dado manter também atividade na dança e nas artes circenses. Uma música original, de tradição e de desejo de futuro, é o que espera quem aceitar o convite para viajar até ao território do Zêzere.

Miguel Calhaz, dia 16 de setembro, em Água Formosa

No fim de semana seguinte, a 16 de setembro, o contrabaixista Miguel Calhaz leva a sua Contemporânea Tradição à Aldeia de Água Formosa, bem próxima do Centro Geodésico de Portugal Continental, no concelho de Vila de Rei. O belíssimo disco (JACC Records, 2023) cheio de arranjos inusitados de temas tradicionais para voz e contrabaixo será a peça central do concerto.

Maria João & Carlos Bica, dia 17, de Setembro, na Aldeia das Dez

No domingo, dia 17, pulamos da aldeia mais meridional do território das Aldeias do Xisto para a Aldeia das Dez, bem no limite norte da Rede, no concelho de Oliveira do Hospital. O mesmo local que em julho de 2022 acolheu o guitarrista Marc Ribot, é o palco do concerto de encerramento da temporada XJazz 2023. Os protagonistas são Maria João e Carlos Bica, que apresentam o seu novíssimo disco “Close to You” (JACC Records, 2023). Com eles, estão João Farinha (piano e teclados) e Gonçalo Neto (guitarra).

Ao longo da história do XJazz, as Aldeias do Xisto acolheram em concerto figuras cimeiras do jazz e músicas improvisadas como Evan Parker, Joelle Léandre, Marc Ribot, Sara Serpa, William Parker, Susana Santos Silva, Bill Frisell, Hamid Drake, Maria João, Hamilton de Holanda e Cristina Branco, entre muitas outras.

Desde a sua primeira edição, os Encontros do Jazz nas Aldeias do Xisto têm feito jus ao nome e propiciado o cenário perfeito para residências artísticas de criação e gravação que resultaram já em 5 discos:

  1. Pedra Contida (JACC Records, 2013), que envolveu um quinteto liderado pelo guitarrista Marcelo dos Reis e no qual participaram Angélica Salvi, Miguel Carvalhais, Nuno Torres e João Pais Filipe;
  2. Guitolão (JACC Records, 2015), de António Eustáquio e Carlos Barretto;
  3. Slow is Possible (JACC Records, 2015) de João Clemente, André Pontífice, Bruno Figueira, Duarte Fonseca e Patrick Ferreira e Ricardo Sousa;
  4. Fonte Grande (JACC Records, 2020), com Maria Villanueva, Vânia Couto, Lucas de Centi, Sandra Pérez e Yoshida Carvalho;
  5. XJazz Ensemble (2023, gravado em 2012), dirigido por Evan Parker, com a participação de Miguel Mira, João Camões, Angélica Salvi, Luís Vicente, Marcelo dos Reis, Hugo Antunes, José Miguel, Miguel Carvalhais, Travassos, Luis Lopes, Gonçalo Falcão, João Lobo, João Pais Filipe, Gabriel Ferrandini, Rodrigo Amado, João Martins e Pedro Sousa.

 

Check Also

Centros Comerciais geridos pela CBRE assinalam Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento

Hoje dia 21 de maio assinala-se o Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo …