Em 2024, A Padaria Portuguesa já doou 200 toneladas de alimentos

No âmbito do Dia Mundial da Gastronomia Sustentável, que se assinala a 18 de junho, A Padaria Portuguesa partilha alguns dados sobre esta temática, que tem sido uma das preocupações diárias desde a sua génese. Nos primeiros 5 meses de 2024, a rede de lojas d’A Padaria Portuguesa já doou às instituições parceiras cerca de 1.200.000 produtos, que equivalem a cerca de 200 toneladas de alimentos.

Desde a primeira loja, na Av. João XXI, que a preocupação d’A Padaria Portuguesa é fazer chegar os produtos não vendidos a quem mais precisa. Com a missão de combater ativamente o desperdício alimentar, A Padaria Portuguesa conta com uma rede de parceiros alargada, em que os voluntários das instituições recolhem os excedentes alimentares, quando termina o horário de expediente das lojas, para fazerem chegar alimentos a quem mais precisa. Exemplo disso é a cadeia Refood, com quem A Padaria Portuguesa colabora há mais de uma década.

Nos primeiros 5 meses de 2024, A Padaria Portuguesa já doou às instituições parceiras cerca de 1.200.000 produtos, que equivalem a cerca de 200 toneladas de alimentos.

Para reforçar esta proposta, A Padaria Portuguesa estabeleceu também uma parceria com a Too Good To Go, uma conhecida plataforma digital que liga os clientes a restaurantes e lojas que tenham excedentes alimentares não vendidos – nos primeiros 5 meses de 2024, já foram salvas mais de 20.000 surprise bags, o que equivale a cerca de 200 000 alimentos “resgatados”.

Para dar continuidade a esta missão, e, de forma a ajudar o máximo número de pessoas possíveis, A Padaria Portuguesa continua a tentar angariar mais associações parceiras, que tenham necessidade e capacidade de levantar os excedentes alimentares.

Mas, n’A Padaria Portuguesa, a gastronomia sustentável não se traduz apenas na doação dos excedentes alimentares. Diariamente, nas lojas, são adotadas medidas que dão uma segunda vida aos desperdícios através da economia circular. Exemplo disso é o reaproveitamento, diário, de cerca de 280 quilos de borras de café orgânico, geradas por mais de 20.000 bebidas servidas nas lojas, que são utilizadas como fertilizante, dando origem a cogumelos, melancias e meloas.

A adoção de práticas que respeitam a economia circular resulta, também, na criação de uma compota de laranja, feita a partir de cascas reaproveitadas dos sumos. Com as cascas de 1.500 laranjas, A Padaria Portuguesa produz cerca de 750kg de compota na nossa fábrica de Marvila. No que ao pão diz respeito, A Padaria Portuguesa dá também uma nova vida aos pães artesanais que não são vendidos em loja, transformando-os em tostas artesanais. A lógica do reaproveitamento vai ainda mais longe e chega também à maçã, onde cerca de 22 quilos de cascas deste fruto, provenientes dos sumos servidos diariamente nas lojas d’A Padaria Portuguesa, são transformados em 4,5 quilos de farinha de maçã que, por sua vez, é usada na produção das deliciosas Areias de Maçã e também na base da Tarte de Framboesa, produtos feitos nas fábricas locais da marca.

A intenção d’A Padaria Portuguesa passa por continuar a apostar ativamente numa economia cada vez mais circular, assim como em ações de canalização de todos os excedentes alimentares através de colaborações com mais associações, paróquias e parceiros locais.

Check Also

RISE Delta Q distinguida pelos Red Dot Design Awards e German Innovation Awards

Depois de desafiar a gravidade e o status quo, a RISE Delta Q recebe agora …