XJazz traz John Scofield & Dave Holland Duo a Pedrógão Pequeno

No dia 7 de julho, às 21h00 o Logradouro da Junta de Freguesia de Pedrógão Pequeno (Sertã), vai ser o improvável palco do primeiro concerto da edição deste ano do XJazz, uma iniciativa da ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto e do JACC – Jazz ao Centro Clube, com o apoio da Câmara Municipal da Sertã e da Junta de Freguesia de Pedrógão Pequeno.

John Scofield (guitarra) e Dave Holland (baixo) vão dar um concerto ao ar livre na aldeia de xisto de Pedrógão Pequeno. Já com uma longa carreira Scofield e Holland são dos mais influentes músicos de Jazz da atualidade: “Durante um período bastante significativo na história do jazz, os grupos formados em torno de Miles Davis tornaram conhecidos jovens músicos que, em muitos casos, alcançaram eles próprios, pouco depois, notoriedade assinalável.

É o caso de Scofield e de Holland que, embora não se tenham cruzado nesse contexto, se viriam a encontrar em 1993, no álbum de tributo So Near, So Far (Musings for Miles), um projeto de Joe Henderson. Algum tempo depois, fizeram ambos parte do super-grupo ScoLoHoFo (em que também participavam Joe Lovano e Al Foster). Com este grupo, produziram o registo discográfico Oh! (2003) e fizeram várias digressões”, explica José Miguel Pereira, do Jazz ao Centro Clube.

“Nos últimos anos Scofield tem-se afastado dos pequenos combos (trios e quartetos) com os quais construiu uma das mais sólidas carreiras musicais no jazz. Aventurou-se no formato solo e, paralelamente, encontrou em Holland o parceiro ideal para o formato duo. Pelo seu lado, Holland conta com uma longa e diversa lista de colaborações em duo (com Derek Bailey, Barre Phillips, Pepe Habichuela e Kenny Barron).”

Companheiros de longa data, com histórias musicais diversas juntam agora forças para apresentar ao público um novo diálogo. Apresentando-se como um duo, vão tocar composições originais com que cada um contribuiu para o seu repertório, com uma seleção de padrões de jazz adicionados à mistura.

Aqueles que estão familiarizados com a sua arte individual não podem esperar nada menos do que um encontro único dos seus génios musicais – virtuosismo, prazer e profundidade.

Para Bruno Ramos, coordenador da ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, este concerto corporiza na perfeição o espírito que move o XJazz, uma iniciativa que já vai na sua 14ª edição: “Levar o melhor do Jazz às Aldeias do Xisto, levar criadores a lugares improváveis, dar ao público a oportunidade de assistir a momentos únicos num contexto muito especial como o são os lugares onde normalmente ocorrem estes concertos, como o de John Scofield & Dave Holland Duo, dois monstros sagrados do Jazz.”

No programa da edição deste ano do XJazz há ainda a destacar mais concertos e residências artísticas. No dia 24 de agosto às 21h30 será a aldeia de Gondramaz (Miranda do Corvo) a receber o trio Marcelo dos Reis “Flora”, com Miguel Falcão e Luís Filipe Silva.

Marcelo dos Reis é um dos mais credenciados guitarristas nacionais de jazz que faz em “Flora” a estreia em trio de um grupo dedicado a composições originais que cruzam géneros. Com uma grande componente da improvisação típica do jazz mais livre com raízes no Bebop, uma forte marca do rock mais Psicadélico, Krautrock e até do Progressivo, o trio assenta a sua linguagem criativa numa música universal. Ao lado de Marcelo dos Reis estarão Miguel Falcão (contrabaixo) e Luís Filipe Silva (bateria), dois músicos com um sólida formação e criatividade, ambos com trajetos distintos e relevantes nas mais diversas linguagens musicais.

Como habitualmente o XJazz vai proporcionar residências artísticas em Aldeias do Xisto, desta vez a artistas como Petra Kapš, ou Maria do Mar.

Petra Kapš estará em trabalho de pesquisa na aldeia de Cerdeira (Lousã) de 15 a 19 de julho. A eslovena é uma artista, compositora e investigadora especializada nos domínios da bio e geo-acústica, hidroacústica, arte sonora, perceção auditiva, performance sonora interativa em espaços concretos e acústicos, realidade aumentada digitalmente, transmissão via web e rádio. O seu trabalho criativo atravessa a arte sonora, a rádio, a poesia espaço-temporal, a performance e a fotografia.

Já a violinista portuguesa Maria do Mar estará na aldeia de Barroca do Zêzere (Fundão) de 23 de julho a 2 de agosto, uma experiência que culminará com um concerto na aldeia (em data a definir). Maria do Mar, violinista eclética, professora, compositora, com um percurso transdisciplinar. A sua abordagem criativa explora convergências e divergências entre música clássica, modos de ensino alternativos, música experimental e improvisada, cinema, teatro, dança e ativismo. Procura no seu trabalho um universo amplo, o desenvolvimento de uma linguagem pessoal, com fronteiras estéticas difusas onde se abrem possibilidades transversais e sem limites criativos.

O XJazz é uma a iniciativa que desde 2012 tem aliado a dimensão criativa aos recursos endógenos do território – património, tradição, gastronomia, natureza, paisagem natural e cultural – valorizando lugares e comunidades.

A entrada para os concertos é livre, mediante inscrição

Check Also

Exposição imersiva pop-up de Flávia Junqueira invade o Teatro Tivoli BBVA

Os icónicos cenários criados pela artista Flávia Junqueira, imortalizados em formato fotográfico, ganham vida no …